SmartThings conecta casa com o celular. Foto: Divulgação.

Depois do Google comprar a Nest e a Apple anunciar o HomeKit, a Samsung dá seu passo na área da Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês). A empresa está no caminho para comprar a SmartThings. Segundo o TechCrunch, o negócio deve ser fechado em aproximadamente US$ 200 milhões.

A SmartThings atua na área de automação residencial e permite a conexão de dispositivos como lâmpadas e portas com um sistema controlado pelo celular. 

A empresa levantou mais de US$ 15 milhões de investidores, entre eles Greylock, Highland Capital, First Round Capital, SV Angel, Lerer Ventures, A-Grade Investments, CrunchFund e Box Group.

A Samsung provavelmente comprou a startup para sair à frente do Google em seu investimento na Nest. Com esta compra, a Samsung obtém uma plataforma de automação residencial madura, que só precisa de um pouco de ajuda do marketing, e a Samsung tem um orçamento de marketing robusto.

O segmento de Internet das Coisas renderá US$ 8,9 trilhões em 2020. A consultoria IDC acredita que este mercado apresentará um crescimento anual de 7,9% entre 2013 e 2020.

Por isso, as empresas de tecnologia tem buscado aquisições nessa área.

A própria Nest, adquirida pelo Google por US$ US$ 3,2 bilhões em janeiro, anunciou a compra da Dropcam em junho. A aquisição da empresa de câmeras de monitoramento foi fechada em US$ 555 milhões.

A Cisco também aposta na evolução desse setor. Para a companhia, as vendas deste ano renderão cerca de US$ 613 bilhões às empresas no mundo todo. No entanto, a Cisco acredita que o mercado de equipamentos conectados à web poderá chegar a impressionantes US$ 14,4 trilhões na próxima década, somando mercados de M2M, P2P e P2M.