O Corinthians vai adotar o software de gestão da Totvs. Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians.

O Corinthians vai adotar o software de gestão da Totvs para fazer a administração do backoffice do clube, incluindo áreas como jurídico, financeiro, compras, fiscal, RH e folha de pagamento.

O clube paulista contratou ainda a Totvs Consulting para fazer uma remodelação dos seus processos internos.

A previsão é que os novos sistemas entrem em funcionamento até o começo de 2016.

O Corinthians já usava um software de gestão, vendido pela paulista Mega para o Grupo Traffic, então no controle do clube paulista, ainda em 2000.

O novo contrato, no entanto, abrangerá um escopo muito maior, incluindo por exemplo a gestão de contratos de atletas, das 100 escolinhas de futebol do clune e de uma rede de franqueados com 100 unidades.

“Estamos em um movimento para tornar a TI um participante estratégico da vida do clube”, afirma Alessandro Gonçalves, superintendente de TI do Corinthians.

O cargo de superintendente de TI foi criado há três anos com esse objetivo, substituindo uma posição de gerência mais voltada para suporte.

Gonçalves foi por mais de 10 anos gerente de projetos do departamento de futebol do Corinthians, tendo saído do clube em fevereiro de 2008 e regressado em 2010.

A conquista da conta do Corinthians é um golaço para a Totvs. Além da visibilidade da marca para os 30 milhões de torcedores corinthianos (a segunda maior torcida do país, atrás apenas do Flamengo) o contrato tem possibilidade de expansão nos próximos anos.

Gonçalves sinalizou o interesse do clube em fazer no futuro uma gestão integrada com a Arena Corinthians, o novo estádio do clube, o que possibilitaria um verdadeiro showroom de tecnologias para varejo, por exemplo.

Os novos estádios de Internacional e Grêmio já usam soluções Totvs.

A concretização de um negócio do tipo com o Corinthians, no entanto, depende da chegada de uma solução para o imbroglio do pagamento da dívida do Corinthians com os construtores do Itaquerão, um assunto que no momento não tem uma solução clara, para dizer o mínimo.

Na disputa com a SAP, um clássico que não acontece nas quatro linhas mas também é disputado, a Totvs abriu uma bela vantagem com o anúncio.

A empresa afirma ter 14 clubes de futebol entre seus clientes. Desde agosto do ano passado, entraram na lista Internacional, Cruzeiro, Botafogo e Ponte Preta. O Sport Recife também é cliente (provavelmente, o resto da lista é composto por times menores, clientes Protheus).

O número é bem maior do que o da concorrente alemã, que tem na sua lista o Grêmio (é verdade que em um projeto mais charmoso que envolve o backoffice e uso da plataforma de computação em memória Hana para analisar o desempenho dos jogadores) e o Palmeiras (em um projeto mais simples envolvendo backoffice com o Business One).

Questionado se a decisão do Corinthians de adotar o Totvs teve alguma relação com as opções tecnológicas do arquirrival, Gonçalves, dá risada, mas responde com a resposta que se espera dos novos executivos do futebol brasileiro.

“O Palmeiras é nosso parceiro de negócios. Os verdadeiros competidores do Corinthians são outras formas de entretenimento como cinema, o shopping center”, comenta o superintendente de TI do Corinthians.

* Maurício Renner cobre o Universo Totvs a convite da Totvs.