Jorge Krug, diretor de Tecnologia do Banrisul. Foto: Nabor Goulart.

O Banrisul, banco estatal gaúcho, está de olho nas tendências de novos modelos de trabalho que tem sido impulsionados por startups e empresas de tecnologia. 

A organização adotou metodologias ágeis na unidade de transformação digital, vinculada à área de tecnologia da informação.

Em operação há cerca de um ano, a unidade de transformação digital é uma das cinco divisões do setor de TI, que conta também com as áreas de segurança, desenvolvimento de software, governança e infraestrutura.

“Essa unidade permeia a relação da tecnologia com o negócio, tanto que conta com três gerências: técnica, de negócios e de métodos ágeis”, explica Jorge Krug, diretor de Tecnologia do Banrisul.

A criação da unidade foi impulsionada por uma consultoria realizada pela McKinsey no Banrisul com foco em gestão, tecnologia e negócios, orientada para o mundo do banco digital.

“Foram feitos muitos treinamentos de métodos ágeis, scrum master e outros. Quando começamos esse movimento, descobrimos muitos talentos que não conhecíamos para esse tipo de trabalho voltado para inovação”, detalha o diretor. 

O departamento de transformação foi iniciado em uma sala fora do prédio principal do Banrisul, localizado no centro de Porto Alegre, mas recentemente foi integrado ao local com um andar próprio.

“O espaço é diferenciado, num modelo muito próximo de uma fintech, então a unidade caminha como uma startup dentro do banco. Esse modelo deve ser propagando na organização, como um vírus que se espalha pela área de TI para levar um novo método de trabalho”, destaca Krug.

A mudança deve ser gradual por desafios enfrentados em um ambiente tradicional como o do Banrisul, que tem 90 anos e um sistema computacional complexo.

“A tecnologia não pode ser mexida de forma rápida pois é complexa, mas também não podemos deixar os momentos passarem sem acelerar onde é possível”, pondera o diretor.

No Banrisul, o setor de TI é composto por cerca de 1 mil profissionais, distribuídos em cinco unidades. A liderança da área está nas mãos de Krug desde 2015. 

Em 2019, Cláudio Coutinho será o novo presidente do Banrisul e nomeará novos diretores, mas Krug seguirá no comando da TI. 

O executivo é funcionário do Banrisul desde 1981 e atuou como superintendente executivo de segurança de TI no banco entre 2007 e 2015.