Divulgação

A caxiense Randon vai investir R$ 2,5 bilhões em projetos de expansão de unidades próprias e aquisição de outras companhias, informa a revista Amanhã.

Pelo menos R$ 1,1 bilhão será destinado às próprias plantas que o grupo já opera no Rio Grande do Sul, diz a Amanhã. O dinheiro será investido ao longo de cinco anos.

Esse é um dos maiores investimentos no estado. A ampliação da GM, por exemplo, foi de R$ 2 bilhões.

Com duas unidades industriais, em Caxias do Sul, na Serra gaúcha, e uma em São Paulo, além de fábricas na Argentina, Estados Unidos e China, a Randon obteve lucro líquido de R$ 269,14 milhões em 2011, crescimento de 7,9% sobre o ano anterior.

Em todo o ano passado, a receita líquida somou R$ 4,2 bilhões, incremento de 11,8%.

PROBLEMAS NO ERP
Entre as nove companhias, a Fras-le, fabricante lonas e pastilhas de freio, enfrentou recentemente uma queda de 54,7% no lucro líquido do primeiro trimestre de 2011.

A empresa apontou o ERP – sabidamente da SAP – um dos motivos para a queda.

De acordo com divulgação ao mercado da Fras-le, a equipe da empresa trabalhou ao longo do primeiro trimestre em solucionar problemas no ERP, conseguindo estabilizar o software em fevereiro.

Os problemas se concentraram nas exportações, onde a Fras-le teve que enfrentar ainda os efeitos das restrições impostas pela política protecionista adotada na Argentina.

Durante o período, no entanto, a Fras-le teve que entregar pedidos por frete aéreo para o mercado externo, com prazo de entrega comprometido, além de outros custos ocorridos pela “baixa eficiência operacional” de novembro a janeiro.