Paulo Vendramini.

Paulo Vendramini, ex-diretor de canais da Symantec Brasil, tem planos para fazer decolar no Sul as vendas da Allen, poderosa distribuidora de TI sediada no Rio de Janeiro.

Após ingressar como sócio na empresa e assumir o cargo de diretor regional para o Sul, baseado em Curitiba, Vendramini quer fazer a empresa quase triplicar as vendas por aqui, dos R$ 12 milhões esperados para 2014 para algo entre R$ 30 milhões ou até R$ 40 milhões em 2016.

A Allen é uma das maiores parceiras Microsoft, Symantec e Adobe do país, forte em vendas para o setor público, com faturamento de R$ 850 milhões em 2013 e a meta de cruzar a barreira do bilhão neste ano.

A empresa já tinha presença em Porto Alegre desde 2009, quando chegou no estado com a contratação de Rudimar Prunzel, principal executivo da Quattuor, empresa gaúcha que chegou a ser um dos grandes parceiros da Microsoft no estado, mas havia falido no ano anterior.

Prunzel saiu da empresa, foi substituído por outro profissional, mas os negócios por aqui não decolaram.

O que muda agora, segundo Vendramini, é que a Allen está colocando a operação nas mãos de um profissional com status de sócio (a empresa funciona nos moldes de consultorias como a PwC, colocando operações nas mãos de associados) e deve portanto  investir com mais força na região.

“Já estou em contato com novos canais e contratando gente”, adianta Vendramini, que compareceu a seu primeiro evento na região como executivo da Allen na sexta-feira, 12, como um dos patrocinadores do Seminário da Sucesu-RS em Gramado, na Serra Gaúcha.

Vendramini adianta que sua meta é trabalhar com 15 canais e ter profissionais de vendas e pré-vendas em Porto Alegre e Curitiba.

Os planos do profissional tem o potencial para bagunçar o coreto do mercado de soluções Microsoft 

O mercado já estava mais disputado desde que a Brasoftware, outro grande distribuidor da multinacional, abriu um escritório em Curitiba no primeiro semestre de 2013. 

A companhia divulgou uma alta de vendas de 51% no primeiro semestre do ano passado, quando a empresa faturou R$ 590 milhões, uma alta de 40%.

Outro grande player presente nos três estados da região Sul é a SoftwareOne. A multinacional suíça não abre números (não fala nada, na verdade) sobre sua operação no Brasil, mas a receita mundial foi de US$ 3 bilhões em 2013.

Recentemente, a reportagem do Baguete averiguou que a empresa está se reforçou em Porto Alegre, com a contratação de Rossano de Souza, ex-gerente de contas da Teletex, para assumir o cargo de Business Development Manager para Governo.

Além dos parceiros multinacionais presentes na região, também está no páreo a Processor, uma empresa sediada em Porto Alegre com  unidades em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Joinville, Londrina, Chapecó e Belo Horizonte, além de operações no Chile, Colômbia e escritórios comerciais na Argentina e Estados Unidos. 

O grupo foi eleito pela Microsoft o Parceiro do Ano no Brasil – 2013. O portfólio inclui consultoria, outsourcing, ERP, suporte, serviços técnicos, aplicações (BI, BPM, portais), segurança e CRM.