Mário Faria.

Um brasileiro está à frente dos assuntos de Big Data da Bill & Melinda Gates Foundation, poderosa fundação filantrópica na qual o fundador da Microsoft, Bill Gates, colocou boa parte da sua fortuna.

Mário Faria assumiu o cargo de advisor de Big Data do Technology Partner Network da entidade em abril desde ano.

“Minha atribuição é sempre olhar para o tripé dados-tecnologia-processos e ver a melhor forma que isto possa ser feito, para que os projetos possam seguir com sucesso”, explica Faria, que hoje reside em uma cidade vizinha a Seatlle, onde é sediada a  Bill & Melinda Gates Foundation.

Faria entende do assunto. Nos últimos dois anos foi Chief Data Officer da Boa Vista Serviços, liderando  um time de 120 pessoas focadas de assunto na empresa de análise de crédito.

O executivo é uma cara conhecida no Sul por ter sido gerente para a região da Microsoft entre 1999 e 2001 e um dos sócios da integradora de sistemas Compasso.

A experiência de mercado é bem vinda na Bill & Melinda Gates Foundation, que atua com o objetivo de trazer para o mundo da filantropia e das organizações não governamentais a preocupação com metas, viabilidade e retorno características da iniciativa privada.

A fundação trabalha com cifras de fazer inveja a conglomerados multinacionais. Bill Gates doou US$ 36,2 bilhões de sua fortuna como dotação em 2012, reforçados por outros US$ 28 bilhões em 2013.

“O investimento é voltado para que possa criar algo que faça sentido, traga benefícios e o resultado possa ser economicamente viável no futuro sem precisar de se colocar mais dinheiro”, frisa  Faria destacando que todos os demais integrantes do Technology Partner Network são profissionais com um background similar ao seu.