O futuro na nuvem está próximo. Foto: flickr.com/photos/goma

Até 2016, 36% de todo o conteúdo digital gerado pelos consumidores em todo o mundo estarão na nuvem. Quem afirma isso é a empresa de consultoria Gartner, em pesquisa divulgada na conferência Arquitetura, Desenvolvimento e Integração de Aplicações, realizada nesta terça em São Paulo.

A previsão de 2011 era de 7%, mas a mobilidade e o aumento do número de dispositivos conectados fez a consultoria rever as previsões de 2012.

Segundo a pesquisa, a necessidade dos consumidores por armazenamento de dados crescerá de 329 exabytes em 2011 para 4,1 zettabytes (ou 4,1 trilhões de gigabytes) em 2016.

Esse número inclui conteúdos armazenados em PCs, smartphones, tablets, discos digitais, armazenamento ligado à rede (NAS, na sigla em inglês) e repositórios na nuvem.

“A tendência é que os serviços de backup online sejam oferecidos em tablets, smartphones e TVs com conexão banda larga”, diz Joseph Fieman, vice-presidente de pesquisa do Gartner.

Segundo o representante da firma em consultoria, os fornecedores de serviço também aumentarão a oferta de armazenamento na nuvem.