Anatel tenta diminuir o desespero do consumidor. Foto: flickr.com/photos/ianus

Tamanho da fonte: -A+A

A Anatel votará um projeto para estabelecer a proibição das operadoras de telefonia celular de cobrarem por uma ligação que tenha de ser refeita por causa de queda da chamada.

O cliente terá um prazo de dois minutos para refazer a ligação e não ser cobrado. A alteração atinge os planos em que a cobrança é feita sobre cada chamada.

O projeto parece ser uma resposta à denúncia de um relatório da agência reguladora entregue ao Ministério Público do Paraná afirmando que as ligações da TIM caíam em média quatro vezes mais do que a média, podendo indicar que a situação era deliberada.

Em nota, a TIM apressou-se em dizer que “concorda plenamente com a proposta da Anatel de estender a qualquer duração de chamada a atual regra de 'concatenação'”.

O Vice-Presidente de Assuntos Regulatórios e Institucionais da operadora declarou que “a empresa buscará se antecipar, iniciando já na próxima semana o processo de implementação da nova solução nos estados da região Nordeste”.

A mudança no regulamento de Serviço Móvel Pessoal será decidida por deliberação entre os conselheiros. O relator da matéria é o conselheiro Marcelo Bechara.

A proposta deve ser aberta para consulta pública nesta quinta-feira, 16.

Atualmente, ligações sequenciais entre os mesmos números de origem e destino já são tratadas como uma única ligação quando interrompidas antes de 30 segundos e retomadas em até 120 segundos.