LAR

Portal de Documentos migra solução para AWS

15/06/2021 06:15

Projeto foi entregue pela GFT, que vem crescendo rápido no Brasil.

Novo lar para o sistema Fênix. Foto: Pixabay.

Tamanho da fonte: -A+A

O Portal de Documentos, especializada em soluções para o  processo de crédito para veículos e imóveis, migrou o Fênix, um dos seus sistemas internos mais importantes, para a nuvem da AWS.

O projeto durou dois meses e teve consultoria da GFT, multinacional alemã de desenvolvimento de software com forte presença na área financeira.

O sistema Fênix é utilizado para o processamento de documentações e outras interações cartorárias e foi migrado com algumas adaptações, mas não reescrito em uma linguagem nativa para nuvem.

“Com a migração, conseguimos nos credenciar em algumas exigências que temos de compliance, robustez e até mesmo segurança da informação”, explica Dariam Villela, diretor de tecnologia da informação no Portal de Documentos.

O Portal de Documentos foi comprado em 2019 pela B3 (a antiga Bovespa) por um valor que poderia chegar a R$ 175 milhões, sendo R$ 50 milhões à vista e o restante em até quatro anos, dependendo do cumprimento de metas.

A GFT Brasil aumentou seu faturamento em euros no Brasil em 44% no ano passado, atingindo um total de € 48,95 milhões, o que, pelo câmbio atual do euro, é hoje R$ 317 milhões.

O resultado é ainda mais notável tendo em conta que 2020 foi um ano de grande desvalorização do real frente ao euro: o valor, que girava em torno de R$ 4,50 durante 2019, passou dos R$ 6 em maio de 2020 e nunca mais baixou.

Assim, a GFT Brasil teve que faturar consideravelmente mais em reais para obter o resultado em euros. A subsidiária brasileira passou a representar 11% das receitas mundiais, contra 8% em 2019.

O faturamento total da GFT, que tem sede na Alemanha e atua principalmente em desenvolvimento de software no setor financeiro como Deutsche Bank e Barclays, chegou a € 444,85 milhões, um crescimento de 4%.

O crescimento no Brasil se refletiu no time total no país, que chegou a 1.537 colaboradores em 31 de dezembro de 2020, um crescimento anual de 61%. 

É uma quarta parte do total de funcionários da empresa no mundo, que fica hoje em 6 mil.

A GFT abriu sua operação no Brasil em 2006 em Sorocaba, no interior paulista, com objetivo de ser um centro de desenvolvimento offshore.

A partir de 2011, a empresa  passou a focar mais no mercado local (foi um movimento comum de muitas empresas com centros de off shore), decolando no país desde então: o faturamento cresceu 15 vezes. 

Veja também

VENDA À VISTA?
Telefônica negocia compra da Tivit

Negociações estariam avançadas e o valor da transação pode chegar a R$ 3 bilhões.

MOVIMENTOS
Logicalis fortalece nuvem

Companhia tem novo diretor e reforça investimento em startup da área.

DESPEDIDA
Cascão sai da Mandic

Companhia foi comprada pela Claranet em abril. CEO se despediu no Linkedin.

RITMO
Metade do Itaú na nuvem até 2022

CEO do banco deu detalhes sobre projeto com a AWS em evento on-line.

DOCUMENTOS
Unico adquire ViaNuvem

Empresa tem tecnologia de onboarding digital para concessionárias de veículos.

SOMBRAS
Shadow IT: estratégia ou comportamento de risco?

Novo ambiente com redes descentralizadas, software na nuvem e 5G traz ameaças.