Quartos de hotel estão sendo usados para isolamento. Foto: Pexels.

A Totvs acaba de lançar uma funcionalidade extra no seu software de gestão para hotéis, visando atender as empresas da área que estão acomodando infectados pelo coronavírus pelo Brasil.

Com a nova funcionalidade, gratuita pelos próximos quatro meses, os hotéis passam a ter no cadastro do hóspede uma integração com o prontuário eletrônico, que inclui dados do paciente, prescrição de medicamentos, receituário de medicamentos, enfermagem, solicitações de exames e outras orientações.

A Totvs detém essa tecnologia nas suas soluções voltadas para a área médica. A ideia é que os hotéis fiquem preparados para utilizar sua infraestrutura como local de quarentena e tratamento de casos mais brandos da doença.

“Um dos propósitos dessa integração é possibilitarmos que os hotéis atuem como uma extensão dos leitos de hospitais, ajudando evitar a superlotação no sistema de saúde e permitindo que os hospitais e clínicas mantenham em suas instalações próprias apenas aqueles pacientes com quadros mais graves”, afirma Rogério Pires, diretor do segmento de Saúde da Totvs.

Uma movimentação nesse sentido já está acontecendo pelo país, numa situação ganha-ganha, uma vez que a ocupação dos hotéis no momento é mínima: a rede de Accor, por exemplo, está com 270 dos seus 330 hotéis no país fechados.

Nesta semana, a prefeitura de Florianópolis começou a credenciar hotéis que queiram disponibilizar quartos para pacientes com Covid-19. 

No Rio de Janeiro, um projeto de lei que autoriza o governo a requisitar hotéis, motéis, pousadas e demais estabelecimentos privados de hospedagem para o cumprimento de quarentenas, isolamentos e procedimentos médicos não invasivos. 

Na Bahia, um hotel desativado em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, vai receber pacientes de longa permanência e alguns que ocupam leitos da rede de saúde estadual.