Anualmente a Globo produz cerca de 2,4 mil horas de entretenimento. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A TV Globo adotou o Processamento Virtualizado de Vídeo (Virtualized Video Processing - V2P) e as tecnologias do portfólio Cisco Videoscape com o objetivo de reduzir o custo e a complexidade do gerenciamento de vídeo, aumentando a eficiência de seus recursos de hardware e software. 

A empresa espera maior agilidade nos negócios por meio da virtualização e da orquestração das funções de rede, de gestão, entrega e compartilhamento de conteúdo. 

Combinando os componentes virtuais Videoscape com os servidores Cisco Unified System Computing (UCS), os switches Cisco Nexus e com os serviços da Cisco, a Globo poderá gerenciar e fornecer dezenas de formatos de vídeo, conteúdos e metadados a partir de uma arquitetura de rede centralizada para suas várias unidades e parceiros de mídia.

A Globo chega a quase toda a população brasileira (em 99,5% dos potenciais espectadores) e anualmente produz cerca de 2,4 mil horas de entretenimento. Suas operações internacionais incluem sete canais de TV pay-per-view e uma divisão de produção e distribuição, com esportes domésticos e conteúdo de entretenimento, para mais de 190 países ao redor do mundo.

"Com a quantidade de conteúdo que produzimos e gerenciamos, temos de trabalhar constantemente para melhorar a eficiência de nossas operações e transformar a maneira como fornecemos vídeo para milhões de telespectadores, nas novas mídias e também nas tradicionais", explica Raymundo Barros, diretor geral de Tecnologia da TV Globo.