JK Shin, diretor da divisão mobile da Samsung, apresenta o S4. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Apple agora tem um bom motivo para ficar esperta. A Samsung lançou na noite desta quinta-feira o sua investida mais agressiva para se tornar a maioral do mercado de smartphones. Chegou o Galaxy S4.

O novo telefone chega com um grande número de recursos inéditos, incluindo alguns que podem ser acionados com um mero aceno de mão, como afirma o jornal inglês Daily Mail.

Outro foco do novo dispositivo é a sua atenção ao mercado empresarial com o Samsung Knox, aplicação que separa dados pessoais e corporativos em interfaces diferenciadas.

Diversos analistas que compareceram ao ambicioso show de apresentação - com direito a orquestra e dançarinos - preparado para o lançamento no Radio City Music Hall, em Nova York, destacaram que o S4 pode ser um marco na história da companhia.

O S4 tem previsão de chegada ao mercado norte-americano em 25 de abril, a um preço estimado de US$ 200 com pacotes de operadoras.

No Brasil, ele deve chegar no mesmo período, com preços de R$ 2,3 mil (3G) e R$ 2,4 mil (4G), segundo adiantaram executivos da fabricante.

Segundo os especialistas, o S4 tem cacife para se tornar o "iPhone Killer" e se tornar o aparelho mais cobiçado e vendido do mercado. Para a Samsung, o novo dispositivo será o padrão na nova geração.

"Acredito que o Samsung Galaxy S4 pode virar o jogo para a Samsung, e acredito pela primeira vez que este dispositivo tem potencial para vender mais que a próxima geração do iPhone", observou Francisco Jeronimo, analista do IDC.

Desde o ano passado, quando trouxe o SIII ao mercado, a Samsung finalmente se apresentou como uma ameaça real à Apple no mercado de telefones de alto-nível.

Antes disso, a empresa coreana já havia abocanhado boa parte do mercado mais popular, batendo a Nokia com aparelhos de baixo custo.

Agora é briga é mais em cima, e as apostas no novo Galaxy não poderiam estar mais altas. No geral, desde 2010, quando o primeiro Galaxy S foi lançado, já foram vendidos cerca de 100 milhões de unidades. O SIII é responsável por 60% deste número.

No terceiro trimestre de 2012, a Samsung chegou a bater a Apple no mercado, vendendo mais que o iPhone 4S. No entanto, era um momento de ressaca, já que muitos aguardavam a chegada do iPhone 5, que retomou o topo das vendas assim que chegou às lojas em outubro.

Com o anúncio do S4 e notícias que o iPhone está perdendo seu fôlego entre os consumidores, os próximos meses reservam uma boa briga. A Apple ainda não se pronunciou sobre seu novo smartphone, que deve chegar no segundo semestre.

E O APARELHO?

O Galaxy S4 conta com uma tela de 5" full HD (1080p) em um corpo com dimensões um pouco reduzidas em relação ao SIII, de 69mm de largura e 7,9mm de espessura. Com case em policarbonato, o aparelho continua leve, com 180 gramas.

O poder de fogo do smartphone vem de um processador quad-core de 1.9GHz que também pode ser um octa-core de 1.6Ghz. O S4 virá em três modelos com diferentes tipos de memória interna: 16GB, 32GB, ou 64GB.

Alguns recursos já presentes no SIII estão de volta, como o suporte ao 4G e NFC, assim como acesso ao Samsung HomeSync, aplicação de backup na nuvem. O sistema operacional é o Android 4.2.2 (Jelly Bean).

Outras funcionalidas foram aprimoradas, como a câmera traseira, que subiu de 8 para 13 megapixels. A câmera frontal é de 2MP, melhorando a resolução de videochats, por exemplo.

O aparelho também melhorou alguns serviços como a digitação de mensagens de textos por reconhecimento de voz, incluindo um software de tradução de voz capaz de reconhecer nove línguas diferentes.

Uma das principais cartadas da Samsung é o Knox, aplicação que cria interfaces diferenciadas e seguras dentro do mesmo telefone, separando dados pessoais e de trabalho.

Com o Knox, a fabricante coreana quer entrar com força no mercado corporativo, no qual o iPhone e Blackberry ainda são os nomes mais proeminentes.

Com o S4, até o ato de encostar os dedos na tela pode estar com os dias contados. Com uma tecnologia de reconhecimento de campo, o usuário pode usar o telefone e controlar ícones na tela apenas passando os dedos sobre a tela, sem encostar nela.

Esta função também envolve reconhecimento de presença. Por exemplo, se o usuário estiver vendo um vídeo no telefone e, em algum momento, ele parar de olhar para a tela, o vídeo é automaticamente pausado. Assim que o usuário voltar sua atenção para a tela, o vídeo recomeça.

Quanto à bateria, a fabricante afirmou que a do novo aparelho é 20% maior que a do SIII. No entanto, não há informações sobre como ela influencia na autonomia do telefone.

LONGE DO GOOGLE

Embora o novo smartphone conte com a mais recente versão do sistema Android a Samsung parece estar se distanciando de ser só um veículo para a plataforma do Google.

De acordo com o analista do ZDNet Larry Dignan, o grande número de novos recursos e funcionalidades exclusivas mostram que a Samsung quer que seus produtos tenham uma cara exclusiva, usando o Android apenas como base.

"Era óbvio que a Samsung levaria seus serviços para um patamar acima do que o Google oferece", observa.

Para analistas, esta concorrência interna na plataforma pode render desdobramentos importantes mais à frente, como uma possível dissolução da aliança entre Google e Samsung.

Vale lembrar que o Google, em parceria com a LG, também quer vender seu peixe no mercado de smartphones, com a linha Nexus, que deve receber um novo aparelho este ano - e que também será alvo de atenções.

TABELA
O site Mashtable publicou uma tabela com comparação do Galaxy S 4 em relação ao o iPhone 5, o HTC One e o Nokia Lumia 920. Confira abaixo:
 


Uploaded with ImageShack.us