Ideval Munhoz.

A T-Systems acaba de lançar no Brasil a sua oferta de Internet das Coisas, o IoT Service Portal, por meio de um acordo com a Embratel.

Com o acordo, a empresa de serviços de TI da Deutsche Telekom vai usar conectividade da Embratel na sua oferta, se tornando o que se conhece na área como operadora virtual móvel (MVNO, na sigla em inglês).

O IoT Service Portal já estava disponível em mercados como incluindo Europa, Estados Unidos e China, nos quais a Deutsche Telekom tem presença direta no mercado de telecomunicações, o que não acontece por aqui.

“Atualmente, toda grande companhia precisa de conectividade para os aplicativos IoT que estão procurando implementar”, afirma Ideval Munhoz, presidente da T-Systems Brasil.

O IoT Service Portal, da Deutsche Telekom, permite aos seus usuários operar e controlar, em tempo real, comunicações M2M (Machine-to-Machine), permitindo às áreas de negócios monitorar todos os seus cards M2M com seus correspondentes planos de dados e volumes de transmissão.

Além disso, os usuários podem ativar, bloquear ou desabilitar seus SIM Cards M2M e também mudar seus planos de dados e funcionalidades.

O portal é acessível por meio de uma conexão segura e suas funcionalidades podem ser facilmente integradas com ambientes de TI já existentes por meio de APIs.

“Com o suporte da Embratel, a T-Systems terá conectividade, disponibilidade e qualidade de rede para suportar as operações de IoT de seus clientes globais no Brasil”, diz Marcello Miguel, diretor executivo de Marketing e Negócios da Embratel.

O mercado de IoT está dividido entre empresas de telecomunicação que oferecem a conectividade, companhias de computação na nuvem e software analítico, capazes de processar a informação captada pelos finalmente os players de automação industrial, que produzem as máquinas nas quais os sensores estão sendo instaladas.

Nos últimos tempos, o mercado tem visto uma série de acordos e movimentação de profissionais, enquanto cada uma dessas empresas visa se posicionar. 

A T-Systems, por exemplo, anunciou um acordo recentemente com a gigante de automação industrial Eaton para colaborar no desenvolvimento de soluções de internet das coisas.

A parceria veio no embalo de uma série de acordos similares já fechados pela Microsoft com a ABB e da HPE como a GE, por exemplo.

A Embratel por sua parte fez uma movimentação chamativa ao anunciar uma nova diretoria executiva da companhia focada no tema de Internet das Coisas.

O setor, que já desenvolvia produtos para esse mercado, agora comanda a expansão de projetos nesse segmento, principalmente em carros conectados, energia, telemetria e saúde.

Um dos profissionais contratados para integrar a equipe é Eduardo Polidoro, que até o começo de 2017 atuava na GE, onde passou por cargos como gerente geral na América Latina de produto e soluções digitais e gerente de produto para Brasil e América Latina.