SolidWorks é uma gigante da área de CAD.

A Dassault Systèmes fechou um acordo com a Alcateia para fazer a distribuição da linha de soluções de software para engenharia da SolidWorks, marca da multinacional francesa focada em médias empresas.

A Alcateia é uma das maiores empresas de distribuição de capital brasileiro, sendo parceira de 50 marcas do setor de tecnologia, incluindo nomes como Lenovo, HP, Cisco e Acer.

O acordo com a SolidWorks reforça uma das novas linhas de atuação empresa, batizada de Alcateia Soluções 3D, que até agora vendia apenas hardware, incluindo mesas digitalizadoras, telas interativas, workstations e scanners 3D da Wacom e impressoras 3D da MakerBot e Stratasys.

Um distribuidor tipicamente atende o mercado de consumidores finais e também revende tecnologia para empresas intermediárias. 

É uma forma consagrada de trabalho no mercado de tecnologia, mas que, até onde a reportagem do Baguete tem notícia, não tinha sido usado para vender software de CAD como os da SolidWorks.

Tradicionalmente, os softwares da SolidWorks eram vendidos por empresas com atuação especializada em engenharia, que vendem também outros produtos complementares.

Dois dos maiores parceiros desse gênero da SolidWorks, a gaúcha SKA e a paulista IST< anunciaram uma fusão em junho.

A maior das duas empresa é a SKA, que tem 200 funcionários e um faturamento de R$ 62 milhões no ano passado, uma alta de 20%. Da receita total da SKA, cerca de 40% vem de vendas de produtos SolidWorks. A IST não abre faturamento, mas tem 70 funcionários.

Os outros canais no país, como CadWorks, UVW, Tecc e MechWorks, tem uma atuação bem mais regionalizada.

Nos últimos tempos, a SolidWorks tem optado por incluir no seu canal no país empresas que não são especializadas em engenharia, como as mencionadas até agora. Esses novos parceiros incluem a Softline, multinacional russa de integração de TI, o Grupo YKP e agora a Alcateia.

Se por um lado a fusão entre SKA e IST reforça a SolidWorks na competição contra concorrentes como Siemens PLM, PTC e Autodesk, por outro também cria um parceiro dominante no mercado, o que não costuma ser a estratégia de multinacionais que apostam em venda por canais.