TAM agora quer o interior. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Antes focada em trechos entre cidades maiores e capitais brasileiras, a TAM anunciou que pretende explorar oportunidades em vôos regionais, para impulsionar o crescimento da receita no país.

A informação é do presidente da TAM, Marco Antonio Bologna, segundo destacou o Valor. O plano da companhia é estimular o fluxo de passageiros em aeroportos maiores através do tráfego saído de cidades do interior, com aeroportos menores.

"Até o fim deste ano a TAM terá mais definida a estratégia operacional voltada para a aviação regional", destacou o executivo para o jornal.

Segundo a operadora, o crescimento no interior está mais forte que nas capitais, e a empresa está atenta a isso. A ideia da TAM é iniciar operações em aeroportos regionais em até 18 meses, a partir da adesão ao programa de aviação regional, do governo federal.

A iniciativa  do governo prevê investimentos de R$ 7,2 bilhões para ativar 270 aeroportos e estimular o transporte aéreo entre cidades secundárias no país. O plano é que 95% da população brasileira tenha um aeroporto a pelo menos 100 quilômetros de distância.

Chegando nos aeroportos regionais, a TAM aumenta a concorrência para cima de outras companhias como Azul, Passaredo, NHT, que até então não precisavam se preocupar com as grandes aéreas no encalço.

Ao entrar na aviação regional, a empresa também pretende aumentar sua receita dentro da Latam, holding que controla a companhia aérea e que teve perda de US$ 58,9 milhões o segundo trimestre desse ano.

A receita da companhia aérea no intervalo atingiu US$ 3,047 bilhões, uma queda de 1,7% em relação aos US$ 3,098 bilhões arrecadados no mesmo período no ano anterior.

No trimestre, a TAM aumentou sua taxa de ocupação em vôos em relação ao período em 2013, resultado de uma redução em sua oferta de vôos (2,5% a menos), mas aumentando o número de passageiros transportados (1% a mais). A taxa de ocupação foi de de 80,6%.