ISOLAMENTO

Brasileiros podem ser barrados na Europa

14/05/2020 10:28

Orientação na União Europeia é liberar entradas de acordo com o índice de contágio de cada país.

Taxa de contágio estimada para o Brasil é o dobro do aceitável. Foto:Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A União Europeia divulgou orientações para a abertura das fronteiras na última quarta-feira, 13, que podem fazer com que brasileiros sejam barrados no continente quando as viagens internacionais forem retomadas.

De acordo com a Folha de São Paulo, um dos principais critérios adotados pela UE é que sejam recebidos moradores de países com uma situação epidemiológica em evolução positiva e semelhante em relação à Covid-19, com a consolidação de uma taxa de transmissão suficientemente baixa.

O indicador monitorado na maioria dos países europeus, chamado de taxa de contágio,  indica para quantas pessoas, em média, cada infectado transmite o coronavírus. 

Quando ela está acima de 1, significa que a doença está fora de controle e a infecção está se acelerando.

Neste contexto, a taxa de contágio estimada para o Brasil é o dobro do considerado minimamente aceitável, além de estar entre as mais altas entre 54 países acompanhados pela Imperial College, centro de referência no controle de epidemias.

Segundo um estudo publicado pela universidade britânica, cada brasileiro infectado transmite o coronavírus para outras duas pessoas, que transmitem para mais duas, provocando um crescimento exponencial do número de casos.

Além disso, o centro de controle prevê que o Brasil deve apresentar o maior aumento no número de mortes semanais. A estimativa é que elas dobrem, chegando perto de 7,8 mil por semana.

Outro estudo recente da Imperial College mostrou que as medidas de quarentena adotadas por alguns estados brasileiros tiveram efeito na redução de contágios, mas não foram suficientes para controlar a doença. A redução da mobilidade em todo o país foi de apenas 29%.

Já na Itália, por exemplo, os bloqueios implantados reduziram a mobilidade em 53%,  derrubando a taxa de transmissão de 85% para um nível abaixo de 1.

“Quando as viagens voltarem, veremos países confiando naqueles que se mostram capazes de manejar bem o contágio. Vão deixar entrar as pessoas que não adicionam risco”, apostou Michael Ryan, diretor-executivo da OMS, à FSP.

Para Ryan, fechar a porta para países que deixam o coronavírus se espalhar deve ser a praxe por um bom tempo, enquanto os mais seguros continuarão formando corredores de segurança, como é o caso entre Austrália e Nova Zelândia.

Ainda de acordo com a publicação, a UE só permite a entrada de não europeus em casos excepcionais ao menos até 15 de junho. Depois disso, esse prazo pode ser prolongado dependendo da situação epidemiológica.

Veja também

COVID-19
Aeroporto de Brasília tem câmera que mede temperatura

Equipamento fabricado pela chinesa Hikvision é o primeiro a ser instalado no Brasil.

SAÚDE
Sapiranga monitora Covid-19 com Paipe

Empresas que retomarem as atividades deverão informar temperatura dos funcionários pelo aplicativo.

SAÚDE
Oswaldo Cruz adota triagem virtual com Laura

Plataforma de inteligência artificial foi criada para auxiliar hospitais gratuitamente na pandemia.

NOVO NORMAL
Passageiros da Ryanair terão que pedir para usar o banheiro

Companhia aérea pretende retomar 40% dos serviços em julho com novas regras.

SEGURANÇA
Hackers dizem ter dados de 200 mil militares

Site TechMundo conferiu o vazamento, que contém todo tipo de dados sensíveis.

CONTEÚDO
ITS Group tem vídeos sobre soluções para crise

Produtos da SAP para automação, gestão financeira e marketing.

COVID-19
São Paulo prorroga quarentena até 31 de maio

Somente os serviços essenciais permanecem autorizados a funcionar no estado.

EXCLUSIVO
Hospital de campanha tem gestão com Philips Tasy

Digisystem instalou solução na unidade do Ibirapuera, terceira de São Paulo.

CIÊNCIA
LNCC libera acesso a supercomputador Santos Dumont

Recursos são disponibilizados gratuitamente para pesquisadores visando o combate à Covid-19.

SÃO PAULO
Hospitais de campanha têm conexão da TIM

Operadora cedeu banda larga nos pontos de atendimento localizados no Pacaembu e no Anhembi.