A VIDA COMO ELA É

Câmeras viram janela indiscreta

13/12/2013 11:44

Guardas em Araraquara se dedicam a vigiar... moças.

Tamanho da fonte: -A+A

O circuito de câmeras instalado em 2011 na cidade paulista de Araraquara, a 273 km da capital São Paulo, a um custo de R$ 811 mil, virou uma espécie de “janela indiscreta” para os guardas municipais encarregados de operar a tecnologia.

Segundo revela a Folha de São Paulo, 12 guardas encarregados de monitorar as imagens foram afastados do trabalho por usar as câmeras para espiar mulheres andando na rua e casais apaixonados.

O vídeo foi vazado a uma vereadora da cidade mostra imagens da principal rua de comércio da cidade, a Nove de Julho, num horário de grande movimento. 

A câmera abandona o plano aberto nas lojas e carros que transitam pela via e passa a focar uma moça de blusa rosa decotada e short jeans. Logo depois, as imagens mostram closes em um casal namorando na rua.

Segundo a prefeitura, uma inspeção foi feita nesta quinta-feira, 12, e nenhum material semelhante ao da denúncia foi encontrado, uma vez que por uma daquelas manutenções  técnicas convenientes, as imagens de novembro não foram armazenadas.

Em outra coincidência, o secretário da Segurança local, Eli Schiavi, responsável pela guarda, pediu afastamento do cargo, alegando motivo de saúde.

A implementação do sistema foi bancado por R$ 697 mil de recursos federais, por meio do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania, e cerca de R$ 114 mil de contrapartida e investimentos da própria prefeitura.

Veja abaixo o vídeo:

Veja também

Canoas adota TI contra o crime
Com custo de R$ 3,5 milhões, começa a ser implantado em Canoas o sistema de detecção de disparos (SDD) da californiana Shotspotter.

Segundo informações do secretário municipal de segurança pública, Alberto Kopittke, o equipamento fará parte do Programa Canoas Mais Segura, e será implantado na região do bairro de Guajuviras, numa área de 3.3 km2.
Barra do Garças-MT: R$ 1 mi em câmeras

Barra do Garças, cidade mato-grossense com 56 mil habitantes, investiu R$ 1 milhão para instalar um sistema de 140 câmeras de segurança.

TJ-SC: câmeras em todas as comarcas

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina está com câmeras em 100% das suas comarcas, o que coloca o estado à frente no processo de gravação de audiências no Brasil.

Desenvolvido ao longo de três anos, o sistema está em uso por 111 comarcas do Tribunal de Justiça catarinense, em uma média de 227 varas que demandam o recurso.

SEM DVR
Axis: 16 câmeras IP plug and play

A Axis Communications lançou uma solução que simplifica a instalações de câmeras IP em projetos de videovigilância. Chamada AXIS Camera Companion (ACC), a ferramenta pode ser usada em instalações de até 16 câmeras.

Entre as facilidades, bastará plugar a câmera em um switch ou em um storage que a solução reconhece imediatamente a câmera e começa a gerar imagens.

DE OLHO NA COPA
EPTC investe R$ 262,7 mil em câmeras

O monitoramento do trânsito entre o aeroporto e o estádio Beira-Rio, em Porto Alegre terá reforço de 30 equipamentos da Panasonic.

VIDEOMONITORAMENTO
SC implanta mais câmeras com Intelbras

Cidades de Antônio Carlos e Biguaçu receberam centros de monitoramento, parte de uma iniciativa estadual em aumentar a segurança nos municípios.

CFTV
Policom: câmeras high tech na Oktoberfest

Em uma festa que se bebe mais de 100 mil litros de chope, um pouco de cuidado não faz mal.

SEGURANÇA
Venâncio Aires tem CFTV

As verbas para o projeto Olho Eletrônico vieram do Pronasci, no valor de R$ 805 mil.