Léo Xavier, CEO da Pontomobi.

A Dentsu Aegis Network (DAN) comprou a totalidade das ações da Pontomobi, empresa especializada em mobile marketing, até agora controlada pelo e.Bricks, fundo do Grupo RBS, com 60% de participação (os 40% restantes estavam com investidores e executivos).

A informação é do site Meio e Mensagem. Como é padrão nas aquisições da DAN, a Pontomobi passa a se chamar Pontomobi Linked by Isobar. Não foram revelados valores.

A ad network mobile Hands, maior subsidiária da Pontomobi, não foi incluída na negociação com o DAN, e segue controlada pelo eBricks, do Grupo RBS, e comandada por João Carvalho e Sérgio Percope (também fundadores e ex-sócios da Pontomobi). 

A Pontomobi nasceu em 2007 com foco em soluções de SMS e bluetooth marketing e, em 2008, teve seu controle acionário comprado pelo Grupo RBS. Atualmente, além da sede em São Paulo, tem escritório em Belo Horizonte e um faturamento na faixa dos R$ 40 milhões.

Nos últimos anos, a empresa incorporou a Aorta (aplicativos e conteúdo), FingerTips (aplicativos multiplataforma), MobMidia (tecnologia), Minucom (premiação através de recargas de celular) e DP7 (plataformas interativas envolvendo SMS, MMS e voz).

A Pontomobi foi uma das primeiras a serem investidas pela RBS na área de tecnologia, apenas um ano depois de ser fundada, em 2008. É também o primeiro investimento a sair do porfólio da e.Bricks.

Ao todo, as participações adquiridas pela RBS em empresas do meio digital nos últimos anos custaram R$ 300 milhões.

Elas incluem empresas de diversos segmentos diferentes, da agência Predicta aos sites de entretenimento Guia da Semana, ObaOba e Hagah, além das companhias de marketing e publicidade Grupo.Mobi e Hi-Midia e e-commerce como a Wine.com.br e a Lets, uma loja de roupas virtual.