Sarah Silva. Foto: divulgação.

De março, quando foi lançada, até agora, a solução de Gestão de Cartões – Versão 2.0 da catarinense Nexxera conquistou 20 contratos e tem projeção de fechar o ano com algo em torno de R$ 3,3 milhões.

O valor representa uma fatia de 5% do faturamento da companhia, estimado para somar R$ 66 milhões, 51,1% a mais do que os R$ 42 milhões de 2011.

A ferramenta, voltada a operadoras e estabelecimentos comerciais usuários de cartão de crédito, levou investimento em torno de R$ 480 mil. A novidade será uma das armas para crescer 20% em 2013.

De acordo com Sarah Silva, diretora de Marketing da empresa de Florianópolis, a solução reduz em até 75% o tempo gasto com o processo de conciliação de dados nas operações.

“Isso porque o sistema automatiza todo o processo de conciliação das vendas, ao identificar os pagamentos a partir da integração com o extrato bancário”, explica a executiva.

Além disso, segundo ela, a solução permite ajustes manuais e atualização do ERP por meio da integração de dados.

MENOS ERRO, MAIS DINHEIRO
“Uma das modalidades de remuneração das operadoras é feita a partir do percentual de vendas realizadas. Muitos estabelecimentos não têm disponibilidade de tempo para conferir a cobrança e, em caso de erros, acabam ficando com o prejuízo”, detalha Sarah.

Problema que o sistema da Nexxera resolve consolidando dados e apontando possíveis divergências entre valores negociados e os efetivamente cobrados - tudo de forma automática.

PERFIL
A ferramenta faz, ainda, análises e gráficos que apontam ao estabelecimento comercial os períodos em que os clientes mais compram, a bandeira que adotam e a modalidade de pagamento que mais usam, entre outros dados.

Apontamentos que permitem aos donos de estabelecimentos tornar seus negócios mais competitivos, avalia a diretora de Marketing.

“Por exemplo: cada operadora cobra um tipo de tarifa. Ao conhecer o perfil dos clientes, o proprietário pode negociar as melhores taxas junto às operadoras a partir do volume de vendas identificado pelo sistema”, analisa a executiva.

Por meio do sistema também é possível estabelecer quais são as modalidades de pagamento mais utilizadas (débito ou crédito), número de parcelas adotadas, qual loja da rede mais vende, entre outras informações.

A ferramenta disponibiliza também datas de antecipação de recebíveis, informações sobre vendas e recebimentos, com identificação e conciliação do pagamento de cada parcela das transações processadas.

MERCADO EM ABERTO
O investimento da Nexxera na nova solução tem justificativa no mercado: conforme um estudo encomendado pela Abecs ao instituto Datafolha, 72,4% dos brasileiros usam cartões de crédito ou débito para pagar compras.

A mesma pesquisa mostra que 54% dos estabelecimentos comerciais disponibilizam meios de receber pagamentos eletronicamente.

“Diante deste cenário, desenvolvemos uma solução inteligente para gerenciamento avançado dos negócios”, finaliza Sarah.

DIVERSIFICANDO
A Gestão de Cartões 2.0 segue a linha de apostas da Nexxera no incremento do portfólio.

Após 19 anos atuando em software para área financeira, distribuição e logística do varejo e atacado, os catarinenses anunciaram em fevereiro deste ano a estratégia de diversificação que começou por uma operação na área de cargo systems (armazenagem interna de grandes companhias).

Só nesta undiade a Nexxera investiu R$ 16 milhões ao longo de um ano, com projeção de conquistar R$ 18 milhões em novos contratos ao longo de 2012/13.

Em maio passado, a companhia de Florianópolis voltou à carga e lançou duas empresas sob seu guarda-chuva: Nexxen, de soluções para autenticação e validação de documentos e transações digitais, e Nexxtorage, de automação e robotização para centros de distribuição, portos e setor automotivo.

Contudo, o carro-chefe da empresa segue sendo o AEN (Ambiente Eletrônico de Negócios), com fatia de 80% do faturamento.

Para gerir todos os negócios, a companhia também criou recentemente a holding Grupo Nexxera, que hoje tem também operações em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, EUA e Colômbia.

A rede de soluções da organização catarinense tem mais de 400 mil empresas integradas, incluindo nomes como Bradesco, Santander, Itaú, Walmart, GM, Cemig, TIM e Telefônica.