Não é fácil ter um app popular. Foto: Shutterstock.

Um levantamento divulgado pela BigWeb, plataforma da BigData Corp, apontou um dado pouco animador para quem desenvolve aplicações no Brasil. Atualmente, seis em cada dez apps disponíveis possuem menos de mil downloads no Brasil.

Segundo o relatório, 59% de todos os apps disponíveis na Google Play e App Store não chegam à marca de mil downloads. Além disso, 16,55% possuem até cinco mil downloads e 10,36% têm entre 10 mil e 50 mil. Apenas 1,12% do total conseguiu passar da marca de um milhão.

A plataforma realiza uma varredura completa e contínua da Internet, pesquisando e correlacionando dados de mais de 90 milhões de sites e 320 bilhões de páginas HTML, assim como as lojas de apps dos sistemas operacionais móveis.

“O estudo mostra que os smartphones ampliaram o uso e o poder dos aplicativos, mas é preciso muito mais do que uma boa ideia para transformar uma aplicação em um negócio rentável e eficiente”, conclui Thoran Rodrigues, CEO da BigData Corp.

Outro ponto apontado pela pesquisa foi a clara preferência dos usuários por apps gratuitos. 86,84% do total de apps baixados não cobraram taxas.

"Este é um dos pontos que explica a popularidade, pois nenhum aplicativo com mais de dez milhões de downloads é pago e apps gratuitos geram mais engajamento, sendo responsáveis por 98,9% dos reviews", afirmou a BigWeb em nota.

A categoria “games” é, de longe, a mais acessada pelos usuários, com 18% de todos os downloads. Na sequência aparecem os grupos “Educação” (9%), “Estilo de Vida” (7,03%), “Ferramentas de Produtividade” (6,99%) e “Entretenimento” (6,99%).

O levantamento mostra uma tendência dos desenvolvedores em “abandonar” os apps, ou seja, deixá-los sem atualização por mais de um ano. No total, 36,1% das aplicações estão nesta categoria e outros 20,18% são atualizados uma vez entre seis e doze meses após o lançamento.