Tamanho da fonte: -A+A

Concentrando seus esforços no setor de video games, a rede de lojas físicas e e-commerce Próximo anunciou o início de suas operações no Brasil, com planos de atingir um faturamento anual de R$ 1 bilhão até 2017.

Fundada em Curitiba, a empresa iniciou seu plano de expansão em junho, quando foi comprada pelo fundo de investimentos norte-americano Brickell Global Investment por R$ 30 milhões.

Para marcar a nova fase, a rede de lojas inaugurou nova sede em Alphaville-SP.

A Próximo planeja abrir 100 lojas - próprias e franqueadas - nos próximos cinco anos. No comércio eletrônico, o plano é atender mais de 10 mil pedidos online ao dia, com um portfólio com mais de 3 mil itens.

As duas primeiras lojas próprias da empresa serão inauguradas em São Paulo em dezembro, uma no Shopping Villa Lobos e outra no Shopping Eldorado.

Caio Junqueira, diretor de negócios de varejo da Próximo, ressalta as novas lojas são o passo inicial de um intenso plano de expansão, que prevê abertura de lojas próprias e franquias em todo o país, além de ações agressivas de marketing para o e-commerce.

“Nossa meta é audaciosa, mas temos certeza de alcançá-la, pois os nossos planos estão fundamentados em rigorosos estudos de mercado e um atendimento consultivo, além de ter espaço para experimentação dos games de todos os consoles nas próprias lojas e promover atividades constantes por meio de eventos”, diz Junqueira.

MERCADO FORTE
O plano de expansão, segundo Junqueira, é favorecido por diversos fatores de mercado.

De acordo com o Ibope, cerca de 31% dos brasileiros já possuem algum console e que o target de consumo no País deve chegar a 120 milhões em 2015, 30% a mais que o registrado em 2011.

O mercado brasileiro formal de games movimentou R$ 840 milhões em 2011 e em 2016 esta receita deve subir para R$ 4 bilhões (alta superior a 370%). Incluído o mercado informal, estima-se que o movimento total tenha sido de R$ 1,5 bilhão.