Michael Dell. Foto: divulgação.

Depois de conversas, desentendimentos e mais conversas com o corpo de acionistas e investidores, Michael Dell finalmente anunciou de fato o fechamento de capital da Dell por US$ 25 bilhões. Vencido este obstáculo, o próximo passo para a empresa é investir.

A notícia veio no encalço da decisão do investidor Carl Icahn, que enviou uma carta pública aos acionistas da Dell na segunda-feira, 09, suspendendo seus esforços para contrariar a oferta de compra da empresa pelo fundador.

Segundo destaca a Reuters, agora o plano de Dell é investir nos mercados de computadores pessoais (PCs) e tablets, expandindo a cobertura de vendas e crescimento de sua rede de distribuição.

Além disso, fundador falou de uma reformulação da empresa, em moldes semelhantes à da IBM, que de um fabricante de hardware passou a ser um provedor de serviços de computação empresarial.

"Investimento incremental significativo" é necessário para a recuperação da empresa, e ter dois investidores privados fortes ajudará a reestruturação, acrescentou.

No caso do executivo, as costas estão aquecidas pelo fundo de investimentos Silver Lake, que garantiu a oferta bilionária de Dell. O negócio deverá ser concluído até o fim do terceiro trimestre fiscal.

Mesmo com o novo foco, os PCs para o usuário final continuam como um mercado importante, mesmo que enfraquecido frente ao crescimento dos dispositivos móveis. Atualmente a Dell tem uma briga complicada com a Lenovo, para quem perdeu a liderança no segmento.

"Nós ainda temos um longo caminho a percorrer e muitos desafios para atingir. Mas sob uma nova estrutura de empresa privada, teremos a flexibilidade para acelerar nossa estratégia e buscar o investimento orgânico e inorgânico", frisou.