João Mendes, CIO da Contax. Foto: Divulgação.

A Contax, focada em contact center e BPO, implementou a DataZen, solução da Microsoft que conecta dados organizacionais para construção de dashboards. O objetivo é dar aos coordenadores, gerentes e diretores acesso a relatórios e análises de dados internos.

Na empresa, são mais de 130 profissionais que dependem de indicadores dentro da companhia para atuar em questões estratégicas. Antes, o processo para coletar esses dados demandava um esforço da equipe de business intelligence da Contax. 

Com o uso do Azure, a nuvem da Microsoft, e a habilitação do recurso DataZen, a empresa obteve ganho operacional. 

Os servidores na nuvem da Microsoft já estavam disponíveis e, com o ambiente pronto para implementação, o DataZen foi integrado à toda a rede interna da Contax.

Os recursos são utilizados nas áreas de gestão e relacionamento com clientes, engenharia e gestão de ambientes de TI, soluções de software e soluções de mobilidade e big data analytics.

Com a ferramenta, há maior facilidade para definição de KPIs (métricas ou indicadores de performance) e redução de custos de operações para a área de BI.

Para João Mendes, CIO da Contax, a ferramenta é uma forma de aproximar a área de tecnologia das unidades de negócios da empresa. O diretor, que está na empresa desde maio, tem essa aproximação como um de seus objetivos.

“A área de tecnologia não pode estar isolada dentro da companhia, então busquei a participação da equipe de TI em momentos como encontros com clientes e reuniões operacionais, para a unidade estar sempre integrada às ações de negócios”, relata Mendes.

Para reforçar a ideia, está em estruturação na Contax a criação de uma área específica de  suporte de TI ao negócio.

Com isso, o CIO lidera um processo de reestruturação da equipe, que segue em montagem. 

Em maio, o primeiro reforço chegou à companhia: André Prevedel, com que Mendes trabalhou na Atento, assumiu a diretoria de infraestrutura de TI. 

A Contax também está em processo de estruturação de uma área de transformação e inovação, que trabalhará para ampliar a oferta de soluções que suportem operações multicanais e a transformação digital, em que o atendimento ao cliente pode ser realizado através de diferentes meios, como redes sociais, aplicações mobile, entre outros.

A Contax fechou o ano de 2015 com prejuízo líquido de R$ 226,8 milhões. Já em 2014, a companhia obteve lucro líquido de R$ 96,6 milhões.

Em 2015, a Contax acumulou perdas de 95%, com o pior desempenho da bolsa brasileira. A companhia também anunciou no final do ano a conclusão da venda de sua divisão internacional Allus. A unidade possui operações na Argentina, Peru e Colômbia e tem cerca de 21,5 mil colaboradores.

Após a venda do negócio internacional, a empresa entrou no Novo Mercado da BMF&Bovespa. O movimento, finalizado em julho, está ligado à retomada do foco da Contax no mercado nacional.

Neste segundo trimestre de 2016, a empresa conquistou receita operacional líquida de R$ 517,1 milhões, queda de 19% em relação ao mesmo período do ano anterior.