Celso Pansera.

O deputado federal Celso Pansera (PMDB-RJ), ex-ministro de Ciência e Tecnologia, acaba de assumir a presidência do conselho de administração da Softex, organização da sociedade civil de interesse público focada na promoção da indústria de software brasileira.

Pansera substitui o senador Walter Pinheiro (PT-BA) que deixou o Senado para chefiar a Secretaria da Educação da Bahia, no governo Rui Costa (PT-BA). 

A eleição foi feita na segunda-feira, 04, reunindo representantes de órgãos governamentais e de entidades privadas, além de representantes dos 22 agentes regionais da Softex. 

A nomeação para a presidência do conselho pode ser considerada pelo fato de Pansera ter sido um dos poucos ministros de fora do PT e do PCdoB a se engajar em uma defesa enérgica da presidente afastada Dilma Rousseff. 

Pansera pediu afastamento do cargo de ministro especialmente para voltar ao Congresso Nacional e ser um dos sete deputados do PMDB a votar contra a abertura do processo de impeachment, em um bancada com 57 nomes.

O ex-ministro foi indicado para participar da Softex representando a Frente Parlamentar de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, vaga que era antes ocupada por Walter Pinheiro.

Ao longo dos últimos anos, muitas posições no conselho foram ocupadas por participantes próximos do PT, o que contou pontos para Pansera em um segundo momento.

Além disso, Pansera obteve o visto positivo de Gilberto Kassab, outro ministro do governo Dilma (no caso, das Cidades), que optou por por um caminho diferente, ao pular do barco petista no último minuto para estar disponível para o novo governo Michel Temer, onde foi nomeado comandante do novo ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações.

“O ministro Kassab foi consultado sobre esta indicação da Frente Parlamentar do Congresso Nacional e a apoiou. Somos todos, portanto, um time único trabalhando em prol da indústria brasileira que desenvolve a tecnologia do país”, destaca o presidente da Softex, Ruben Delgado.

Ainda de acordo com Delgado, Pansera “conhece a fundo os problemas que atingem a nossa indústria e está mais do que qualificado para ocupar o cargo mais alto da entidade”.

Talvez Delgado esteja dourando um pouco a pílula. Pansera foi ministro de Ciência e Tecnologia durante pouco mais de seis meses, durante os quais o governo se ocupou de cortar gastos para depois se paralisar totalmente pelo processo de impeachment.

Antes disso, a experiência de Pansera na área  ter sido presidente da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), vinculada à secretaria de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Seja como for, nos últimos anos a Softex estreitou relações com o finado Ministério de Ciência e Tecnologia, se tornando uma espécie de “braço executivo” de alguns programas

Dentro deles, o mais chamativo é o Start-Up Brasil, programa de aceleração de startups do governo federal assumido pela Softex em agosto de 2014.

Criada a quase 20 anos, a Softex é o equivalente para o setor de tecnologia da agência de promoção de exportações Apex.

A OSCIP atende 2 mil empresas no Brasil e é controlada por um conselho no qual participam meio a meio representantes de entidades setoriais como Brasscom, Abinee, Assespro, ABES e representantes de diversos órgãos de governo como cinco ministérios, o BNDES, IBGE e INPI, além de organizações de modelo misto como Embrapa, Sebrae e CNPQ e o Sistema S.