Foto: flickr.com/photos/68751915@N05

A Dell criou um fundo de US$ 100 milhões destinado a startups. Os recursos serão investidos via financiamento ou concessão de créditos para a compra de equipamentos.

Chamado Dell Innovators Credit Fund, o projeto permite às empresas já bancadas por investidores anjo ou por capital de risco armazenar 10% de seu financiamento atual ou arrecadar US$ 150 mil em créditos para comprar produtos pela Dell.

Segundo a empresa, mais dinheiro pode ser obtido por meio de rodadas adicionais.

Além do dinheiro, os participantes do fundo de crédito também ganharão um serviço de suporte e um time de vendas único, de acordo com o anúncio da Dell.

A companhia também lançou uma nova versão do “Empreendedor em Residência”, website comunitário com estudos de caso e outros materiais destinados a ajudar as startups a crescer.

De acordo com um documento de FAQ, o novo fundo de crédito é diferente do Dell Ventures, no qual a fabricante trabalha com empresas de capital de risco e faz investimentos diretos em companhias.

A Dell quer financiar por meio do fundo “todas as startups promissoras com conhecimento em web, independente da indústria”.

NA CARONA DO VC
Atender o segmento de empresas iniciantes é claramente uma estratégia de mercado.

Terceira maior fabricante de computadores do mundo, com 11% de participação segundo dados para o primeiro trimestre de 2012 do instituto Gartner, a Dell luta contra a ascensão da Lenovo, que tem 13,1% de share – alta de 28,1% na comparação com o ano anterior.

A HP, primeira colocada no ranking, tem 17,2% do mercado de PCs.

Negociar com empresas iniciantes pode garantir o share atual, ao lado de outas estratégias da fabricante norte-americana de computadores, como a entrada no varejo.

STARTUPS EM ALTA NAS MULTIS
Outras marcas do mundo da TI também estão voltando sua atenção para startups, inclusive no Brasil. Enquanto a iniciativa da Dell, ao que tudo indica, está focada nos Estados Unidos, Qualcomm e Intel oferecem fundos e financiamentos para as iniciantes também em mercado emergentes.

A Qualcomm, por exemplo, trouxe ao país este ano o concurso internacional de capital empreendedor QPrize 2012, com premiação total de US$ 950 mil, sendo US$ 100 mil aos vencedores de cada região participante, além de US$ 150 mil ao grande vencedor.

Já a Intel, através do Intel Capital, que chegou ao Brasil em 1999, investiu US$ 75 milhões em 25 empresas.