Jonatas Abbott, durante o lançamento em Porto Alegre.

A Dinamize lançou um novo programa de canais nesta sexta-feira, 12, com objetivo de agregar 1000 novas revendas para as soluções de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais.

Entre os atrativos do plano está uma comissão recorrente de 20% e o sorteio de um Hyundai HB20 entre as revendas e outro entre os 20 gerentes de vendas da empresa, com cupons sendo distribuídos de acordo com o volume de vendas ou cadastro de novos parceiros até o final do ano.

“Ninguém no mercado oferece esse pacote de benefícios”, destaca Jonatas Abbott, um dos sócios da Dinamize. De acordo com ele, antes mesmo do lançamento oficial 100 novos parceiros aderiram, muitos em mercados não cobertos antes pela empresa.

Parte da estratégia de captação é baseado em um kit embalado contendo um contrato, material de divulgação e cartões dando acesso aos parceiros aos escritórios da Dinamize pelo país. A ideia é assinar novos canais no ato durante feiras e outros eventos.

“Nosso mercado tem uma dificuldade de tangibilizar o produto, algo no qual eu sempre acreditei”, afirma Abbott. De fato, ao longo da carreira o executivo implantou a ideia de caixinhas em diferentes empresas, desde o provedor de Internet Voyager, ainda no final dos anos 90, passando pelos data centers Plug In e Telium e pela própria Dinamize, a partir de 2006.

Caso a meta de novos parceiros, o que Abbott, acredita que deve acontecer em breve, a empresa passará a ter 1,5 mil revendedores indiretos dos seus softwares, um grupo variado composto pelas franquias existentes em Curitiba, Ribeirão Preto, Distrito Federal e Salvador, agências digitais e grandes empresas como RBS e Oi.

As filiais próprias operam em Porto Alegre, Joinville, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

A Dinamize fechou o ano passado faturando R$ 16 milhões, alta de 45%. Para este ano, a cifra deve ficar entre R$ 18 e R$ 20 milhões, dependendo também do desempenho dos novos canais e da sua vontade de ganhar um carro novo.

A área de cobertura e o faturamento fazem da empresa gaúcha um dos maiores players de um mercado que passou por um processo de consolidação em 2011, com multinacionais  como grupo irlandês Experian comprou a Virid, tida como a maior companhia da área no Brasil e a americana ExactTarget adquiriu a Frontier Digital Business.