Até então, empresa estava apenas "encorajando fortemente" os funcionários a trabalhar em casa. Foto: Pexels.

O Twitter disse a todos os seus funcionários que agora eles devem trabalhar em casa, em resposta à pandemia do coronavírus. 

"Entendemos que este é um passo sem precedentes, mas estes são tempos sem precedentes", disse Jennifer Christie, vice-presidente de pessoas do Twitter, ao site ZDNet.

Segundo a publicação, a empresa colocou a saúde e a segurança de seus trabalhadores - em mais de 35 escritórios em todo o mundo -  como prioridade, mas disse que também tem a responsabilidade de apoiar as comunidades ​​e os profissionais de saúde.

Esta é a terceira fase da reação do Twitter à disseminação do COVID-19, como foi denominado o vírus.

Em 29 de fevereiro, a companhia suspendeu todas as viagens de negócios e eventos não críticos.

Já em 2 de março, a equipe disse que estava "encorajando fortemente" os funcionários a trabalhar em casa. 

Ainda de acordo com o ZDNet, trabalhar em casa já era obrigatório para os funcionários localizados em seus escritórios em Hong Kong, Japão e Coréia do Sul devido, em parte, a restrições do governo. 

A companhia disse que continuará pagando contratados e trabalhadores horistas, que normalmente não podem trabalhar em casa, pelo horário normal de trabalho enquanto a política estiver em vigor. 

Além disso, o Twitter deve reembolsar os funcionários que têm filhos por quaisquer custos adicionais de creche que eles possam enfrentar devido à pandemia.

A empresa também disse que os funcionários serão recompensados ​​pelos custos de instalação de um escritório em casa, incluindo equipamentos como mesas, cadeiras e almofadas ergonômicas.

Outras gigantes americanos da tecnologia, como Google, SalesForce e Microsoft também decretaram a proibição de viagens internacionais, participação em eventos e estão incentivando o home office sempre que possível, começando nos escritórios em zonas críticas e agora por todo o país.

No Brasil, companhias como a XP e a Mastercard, nas quais funcionários foram diagnosticados com o coronavírus, tomaram medidas incluindo quarentenas, desinfecções e incentivo a home office.