Tiago Albino, Luciana Schavacini e Daniel Rosenfeld são os sócios da Marq Systems. Foto: Divulgação.

A starup Marq Systems investiu R$ 2 milhões para o desenvolvimento e fabricação do primeiro gadget vestível da marca, o Easepet. O equipamento é voltado ao monitoramento de cachorros e gatos.

Metade do valor investido foi oriundo de recursos próprios, enquanto o restante foi resultado de um aporte de capital realizado por um investidor anjo.

Em março, o produto estará disponível para compra no e-commerce da marca por R$ 499 e mensalidades que variam de 39,90 a R$ 49,90, dependendo do plano escolhido.

Luciana Schavacini, Daniel Rosenfeld e Tiago Albino são os sócios da startup criadora do equipamento. A meta da empresa é contar com uma linha de produtos focada ainda na localização de crianças, idosos e pessoas com necessidades especiais.

Antes de fundar a empresa, Rosenfeld foi gerente de projetos da BRAiN Brasil Investimentos & Negócios. Ele também atuou no Itaú por oito anos. Já Luciana foi financial executive de Venture Capital & Private Equity por três anos, enquanto Albino atuou por oito anos na TecBan, como especialista em TI e telecom.

Com a Marq Systems, a ideia dos fundadores desenvolver uma série de soluções que com peso e tamanho reduzidos aliadas a uma plataforma web e mobile intuitiva. 

“O plano de negócios da Marq Systems surgiu do nosso interesse pessoal comum, como consumidores, em tecnologias que pudessem servir de auxílio na localização e monitoramento de pessoas e animais. Conforme o avanço das nossas pesquisas percebemos que não havia nenhum produto nos moldes desejados por nós”, conta Rosenfeld, CEO da empresa.

O mercado de produtos para animais de estimação está crescendo no Brasil. No ano passado, foram gastos R$ 16,7 bilhões com esses tipo de produtos e serviços, segundo pesquisa realizada pela Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação). 

O Brasil é atualmente considerado a segunda maior nação em total de cães e gatos, uma população que, segundo o IBGE, supera a marca de 75 milhões. Além disso, o país também ocupa o posto de vice em termos de consumo de produtos para animais de estimação, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. 

“Por questões estratégicas, optamos por desenvolver inicialmente uma solução voltada para o mercado pet ao acompanhar o seu potencial crescimento ao longo dos anos, onde a compra por produtos e serviços deste nicho deixou de ser considerado um luxo para se tornar um gasto rotineiro e necessário”, completa o CEO.

Além das vendas via e-commerce, o Easepet estará disponível nas principais redes varejistas do segmento de animais de estimação do Brasil e deve passar a ser comercializado em outros países ainda em 2016.