IBM vende Rivermine. Foto: divulgação.

A Tangoe, fornecedora de software e serviços para gestão de custos de TI e telecom, firmou com a IBM um contrato definitivo para a compra de ativos da Emptoris Rivermine, divisão de gestão de despesas de telecom (TEM, na sigla em inglês), da Big Blue.

O anúncio foi realizado pelas duas companhias nesta segunda-feira, 11, com valores do negócio não divulgados. Segundo as empresas, a transação deverá estar concluída em 31 de maio de 2015.

A área de negócios da Rivermine inclui softwares e serviços para gestão de despesas com telecomunicações fixas e móveis, bem com uma carteira de clientes de alto nível em todo o mundo.

Segundo a Tangoe, a área se encaixa no núcleo da suite de soluções Matrix, com o objetivo de gerenciar, prover segurança e dar suporte a despesas, disponibilidade e uso de TI, incluindo telefonias fixa e móvel, conexões máquina-a-­máquina, software e serviços em nuvem, plataformas sociais e TI.

Para Al Subbloie, presidente e CEO da Tangoe, há uma grande sinergia potencial nessa aquisição e seus resultados serão vistos dentro dos próximos seis a doze meses.

Segundo o executivo, os clientes de TEM da IBM Rivermine irão se beneficiar com o fortalecimento dos laços entre as companhias e dos investimentos que a Tangoe fará para dar suporte à tecnologia.

"Vemos um enorme potencial para que esta transação fortaleça nossa aliança de negócios com a IBM e traga valor aos nossos clientes a curto e longo prazo, por meio de nossos serviços, melhores práticas, presença global e portfólio de soluções", destacou Subbloie.

A Rivermine se soma ao grupo de divisões que a IBM vem se desfazendo nos recentemente, em um esforço de reestruturação de seus negócios. Nos últimos anos, a vendeu suas divisões com baixo desempenho e lucro, como a de servidores x86 para a Lenovo e a de semicondutores para a Globalfoundries.

A companhia fechou 2014 com lucro líquido de US$ 12 bilhões, queda de 27% em relação aos US$ 16,5 bilhões de 2013. A receita ficou em US$ 92,8 bilhões, queda de 5% ante US$ 98,3 bilhões no ano anterior.