A Digibras – dona da marca CCE – fechou parceria com a fabricante de chips Qualcomm para a produção de smartphones e tablets de baixo custo no Brasil com processadores da marca norte-americana.

Os primeiros modelos com a plataforma devem chegar aos consumidores no segundo semestre.

Com isso, a Digibras é a primeira fabricante nacional a licenciar a tecnologia Snapdragon, dentro do acerto fechado pela Qualcomm com o governo Dilma para agilizar a inclusão digital.

Acordo não é exclusivo e pode ser estendido a outros dispositivos como tablets e TVs conectadas.

Conforme relembra o jornal Valor Econômico, a parceria surge quase um mês depois de a Qualcomm anunciar o plano de criação de um centro de pesquisa no Brasil.

Além da licença de uso do processador da companhia, o Snapdragon, a parceria garante ao grupo Digibras apoio tecnológico pelo núcleo de engenharia da Qualcomm no Brasil, uma das três áreas do centro de pesquisa anunciado recentemente.

As outras duas são para a criação de modelos de referência para fabricação de tablets e para o desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis.

COM DESCONTO
No ano passado, a Digibras teve seu projeto aprovado para se enquadrar ao PPB, a fabricação de tablets no Brasil vai demandar o uso de componentes produzidos localmente em proporções que variam entre 20% e 95%.

As quantidades terão evoluções progressivas até 2014.

Entre os componentes que terão algum nível de nacionalização estão telas sensíveis ao toque, placas-mãe e placas de  comunicação sem fio.

O PPB é um dos mecanismos do governo para isenções de impostos, numa tentativa de baratear o custo final dos tablets no Brasil – bandeira da presidente Dilma Rousseff desde o início do mandato, e empunhada com entusiasmo pelo ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante.

A expectativa é de que as vendas de tablets no Brasil cheguem a 1 milhão de unidades nesse ano.