César Couto Ferreira, CEO da Fábrica do Futuro. Foto: R. Krebs.

Uma antiga fábrica de enfeites natalinos no bairro Floresta, em Porto Alegre, acaba de ser transformada em um espaço de 4 mil quadrados com coworking, salas privadas para startups, estúdios de gravação e uma série de outros serviços.

A chamada Fábrica do Futuro foi desenvolvida a partir do Audio Porto, eleito melhor estúdio de gravação e mixagem do Brasil, no Prêmio Profissionais da Música 2018, e local de gravação de artistas como Anitta, Vitor Ramil, Zeca Baleiro, Chico César e outros.  

A ideia do novo local é ser um ímã para empresas e atividades ligadas à arte, cultura e tecnologia, a chamada “indústria criativa”, um tipo de empreendimento em alta na capital gaúcha, e, em especial na zona do Quarto Distrito, atualmente em fase de renovação urbana. 

O empreendimento será inaugurado com o 1º Tech Art Festival, sábado, dia 23 de março, das 11h às 21h para o qual são aguardados mil participantes, que terão acesso a dezenas de atividades ao longo do dia entre palestras e experiências.  

“Nossa intenção é ser um cartão de visita de Porto Alegre, e esse é o primeiro passo para que quando as pessoas entrem na cidade se lembrem de visitar a Fábrica do Futuro”, afirma César Couto Ferreira, CEO da Fábrica. 

Couto foi executivo internacional da MTV, onde lançou as operações da MTV Portugal, Grécia e África, além de diretor geral da Vice, um popular site de conteúdo para público jovem, também em Portugal.

O nome mais chamativo até agora para o evento é o de Michael Babb, vice-presidente do grupo Keybox, de Londres, mentor do MIT e ex-CEO da ADDICT, Portugal. 

Outros nomes e temas também já confirmados: Luisa Martini, Co-founder da FLAGCX - The Creative Disruption Network; Cynthia Zanoni, engenheira de software na Microsoft, Cleber Paradela, Head de branding experience da 99 e In Hsieh, sócio da China Innovation, empresa que fomenta a aproximação entre os mercados do Brasil e China

A Fábrica do Futuro é mais um exemplo de efervescência em uma parte degradada do centro de Porto Alegre que diversos atores da cidade estão tentando transformar em um polo de inovação.

O empreendimento mais chamativo até agora é o Instituto Caldeira, um espaço na área central de Porto Alegre que vai reunir startups, as principais universidades e as maiores empresas do estado.

O local deve ocupar a área de um antigo call center da Contax, no qual um dia operou uma tecelagem das Lojas Renner, assim como boa parte do shopping DC Navegantes.

A movimentação é liderada por Marciano Testa, presidente do Agibank, em conjunto com Frederico Renner, o ponto de contato com a família Renner e CEO informal do empreendimento.

Os planos da cidade em relação ao Quatro Distrito estavam em ponto morto há alguns anos, até PUC-RS, Unisinos e UFRGS lançarem a Aliança pela Inovação no ano passado.

A movimentação mais visível do acordo entre as principais universidades gaúchas foi a contratação de Josep Piqué, até recentemente Presidente da Associação Internacional de Parques Científicos e Áreas de Inovação (IASP), e um especialista quando o assunto é sacudir cidades por meio de projetos desse tipo.

Ele foi um idealizadores do Barcelona @22, um projeto de revitalização de uma área industrial dentro da cidade espanhola não muito diferente da região onde ficará o Instituto Caldeira, o que o tornou uma autoridade mundialmente reconhecida no assunto.