Lenovo de olho no mercado corporativo. Foto: Gil C / Shutterstock.com

A Lenovo fechou um acordo com a Sonda IT para trazer ao Brasil a oferta de serviços de gerência de dispositivos (MDS, na sigla em inglês) que ambas empresas já mantinham no Chile, onde está sediada a matriz da integradora.

Até agora, a única empresa a trabalhar com esse modelo no Brasil com os chineses era a Microcity, uma das maiores no ramo de infraestrutura de TI como serviço (IaaS, na sigla em inglês) e conta com a maior base instalada do país, com cerca de 200 mil equipamentos e 350 funcionários.

A Sonda IT é uma empresa maior, mas não nesse segmento em particular. A área de MDS da Sonda gerencia apenas  20 mil ativos no país. O potencial do acordo com a Lenovo é grande.

“Atualmente, 70% dos equipamentos utilizados nos contratos de MDS no Chile são da Lenovo. A ideia é levar ao mercado local um pacote de serviços atrelados aos hardwares dessas fabricantes. Ofertaremos 100% do portfólio de soluções da Lenovo, tais como desktops, notebooks, tablets, e workstation, dentre outros”, conta Cilene Santana, diretora da área de MDS da Sonda IT.

O acordo acontece em um momento no qual a Lenovo parece ter decidido colocar as fichas no mercado corporativo no Brasil.

Em outubro, a empresa anunciou sua separação oficial da CCE, marca que adquiriu em 2012, quando a multinacional chinesa comprou toda a estrutura da companhia brasileira para expandir sua operação no Brasil por R$ 300 milhões.

O mercado de PCs no Brasil sofreu queda de 38% no segundo trimestre de 2015 na comparação com o mesmo período do ano passado.