Cleber Morais. Foto: divulgação

A reestruturação que gerou trocas de executivos, criação de novas diretorias e redução de unidades de negócios, entre outras ações, já mostra resultados na Bematech.

A companhia atribui às medidas implantadas desde o ano passado, e que seguem em andamento, o aumento de 28% ano/ano no lucro líquido do primeiro trimestre de 2011, que ficou em R$ 6 milhões.

Em relação ao 4T11, a alta foi de 450%, segundo a companhia, que também credita à reformulação os ganhos em receita, que foi a R$ 71 milhões, em linha com os R$ 70,7 milhões alcançados nos primeiros três meses do ano passado.

“As medidas se refletiram claramente nos resultados deste trimestre, visto os indicadores de rentabilidade que apresentaram evolução positiva na comparação ano-a-ano”, afirma o comunicado oficial da empresa.

No primeiro  trimestre, a Bematech teve EBITDA ajustado de R$ 10,9 milhões, 47,5% maior que os R$ 7,4 milhões alcançados no 1T11, com margem de 15,4% - 4,9 p.p. maior que o mesmo período do ano passado.

Os investimentos em P&D no trimestre totalizaram R$ 2,5 milhões, correspondente a 3,5% da receita líquida.

Por unidade de negócios, a de Software teve receita líquida de R$ 17,3 milhões no 1T12, 8,5% a mais do que no 1T11.

Isso, segundo a companhia, é reflexo da centralização da operação em Jundiaí, o que otimizou o trabalho e “possibilitou avançar com lançamentos e novos projetos”.

Além disso, a aquisição da CMNet também se refletiu nos resultados.

A adquirida teve participação de 51% no balanço do trimestre, sendo que, a partir do 2T12, os resultados serão 100% computados.

“Com a finalização dessa aquisição, a Bematech atinge significativo espaço no mercado de hospitality, com os sistemas Bematech Chef, para bares e restaurantes, e o da própria CMNet, para hotéis”, destaca o comunicado.

Em Hardware, a receita líquida da unidade no 1T12 cresceu 8,1% em relação ao 1T11, atingindo R$ 44,4 milhões.

Nesta divisão, a reestruturação da empresa passou pelo lançamento, no começo deste ano, do programa de canais Bematech Mais, que expandiu as vendas junto a revendedores de menor porte e capilarizou a cobertura da empresa, especialmente no que tange a CPU’s e leitores para automação comercial.

Em Serviços, a Bematech registrou receita líquida de R$ 9,1 milhões no 1T12, inferior ao mesmo período do ano passado, quando ainda atuava na manutenção de POS, porém demonstrando ligeira evolução de 3,9% em relação ao 4T11.

“O destaque da unidade ficou por conta da rentabilidade, visto que a margem bruta nesse trimestre, com uma operação alinhada e custos 40% inferiores se comparado ao mesmo período do ano passado, alcançou 17,5%”, destaca o material oficial.

Fora daqui
As operações internacionais representaram 9,2% da receita líquida total da empresa no trimestre.

Isso, segundo o comunicado, reflete as vendas de impressoras fiscais para Venezuela e Panamá, além da conquista de novos clientes no segmento de franquias de fast-food no mercado norte-americano.

Pagamento Eletrônico
Para os próximos meses, a companhia aposta em soluções para meios de pagamento eletrônico no varejo.

A Bematech já explora esse mercado com o Bematef Discado e Bematef Turbo, cuja representatividade sobre a receita líquida da unidade de Serviços atingiu o patamar de 40% no 1T12.

No próximo trimestre, a meta é anunciar uma nova oferta neste segmento, garante a companhia.

“O processo implantado para melhorias organizacionais na companhia tem sido eficiente. Em 2012 a estratégia está focada em manter e ampliar a liderança no mercado, ganhando espaço principalmente no setor de redes e franquias”, afirma Cleber Morais, diretor-presidente da Bematech.

A Bematech é especializada em soluções de TI para o varejo e segmento hoteleiro.

O portfólio agrega equipamentos, sistemas de gestão, serviços e treinamentos.

A companhia possui quatro centros de excelência em P&D e conta com cerca de 1 mil colaboradores que atuam no Brasil, China, Taiwan, EUA, Argentina, Chile e Portugal.