Este é o Flappy Bird. Foto: divulgação.

Você já jogou o mobile game Flappy Bird, um repetitivo, irritante e viciante game em que o jogador precisa controlar um pássaro através de obstáculos? Caso não tenha baixado, já é tarde demais, pois o criador do game tirou o app do ar neste domingo, 10.

No entanto, em um impressionante caso de hype midiático, o jogo que virou aos poucos uma febre nas últimas semanas agora foi para outro nível: para jogá-lo, usuários estão chegando ao extremo de pagar caro.

No site de leilões eBay, iPhones e iPads com o game instalado receberam lances acima de US$ 50 mil de usuários. No site brasileiro Mercado Livre, smartphones com o game estão sendo oferecidos por mais de R$ 50 mil.

Se os lances são legítimos ou não, como aponta o site Tuaw, não tem como saber ao certo, mas é fato que Flappy Bird foi um fenômeno, rendendo cerca de US$ 50 mil diários aos programador Dong Nguyen, que viu seu jogo se tornar o mais popular da Apple App Store da noite para o dia.

Segundo Nguyen, mesmo sendo um sucesso, ele não tem planos de vender sua criação para outros desenvolvedores.

Nesta segunda, diversos comentários em redes sociais atentaram para a retirada do game das lojas de apps, com alguns lamentado pela chance perdida de jogá-lo.

Agora, lamentar a chance perdida em jogar Flappy Bird é uma coisa, já gastar quase US$ 100 mil para ter a chance de experimentá-lo é outra. Mas como afirma o analista do Tuaw, Yoni Heisler, não dá para duvidar de nada.

"São legítimos estes lances? Eu torço que não, mas sabendo que diversas pessoas realmente compraram o app 'Eu Sou Rico' por US$ 999, quem pode dizer com certeza?", finalizou Heisler.