BELEZA

Grupo Boticário cria aceleradora de startups

09/11/2020 15:14

Inscrições para o programa GB Ventures acontecem entre 15 de novembro e 18 de dezembro.

Daniel Knopfholz, CIO do Grupo Boticário. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Grupo Boticário lançou o GB Ventures, seu programa de aceleração de startups, para buscar soluções em todo Brasil que otimizem processos no mercado de cosméticos e varejo.

As inscrições acontecem de 15 de novembro a 18 de dezembro no site do projeto, que vai selecionar empresas de base tecnológica em fase inicial, mas que já tenham suas soluções sendo testadas no mercado.

Elas devem estar de acordo com um dos três pilares do programa: beautytech, retailtech e trendsetter.

O primeiro pode incluir desde tecnologia de cuidados com a pele e produtos customizáveis até embalagens sustentáveis.

Já o pilar de varejo inclui soluções voltadas para canais de venda, omnichannel, indústria 4.0, social commerce, processos de crédito e antifraude, por exemplo.

O terceiro deve ser relacionado a novos serviços, inteligência artificial adaptada para experiências sensoriais ou ideias que ressignifiquem e que tragam disrupção para o mundo da beleza.

Entre 21 de dezembro e 8 de janeiro, o Comitê de Inovação do Grupo vai avaliar as candidatas, considerando quais soluções apresentadas melhor se encaixam aos desafios propostos.

Na sequência, a partir de 11 de janeiro, acontecem as entrevistas com os responsáveis pelas startups e, a partir de fevereiro, os selecionados já terão um acompanhamento para acelerar e escalar o seu negócio.

As startups receberão mentoria do Comitê de Inovação do Grupo Boticário e estrutura para desenvolvimento dos seus produtos com know-how das equipes técnicas, além do acesso às plantas industriais e aos laboratórios de experimentação, prototipação e design da empresa.

Ao final do programa, um eventual investimento poderá ser negociado caso haja interesse do Grupo Boticário e da startup acelerada em continuar a parceria.

"Por acreditar que a beleza está em todo lugar, o Grupo Boticário busca inovar a maneira que ela está nas nossas vidas de forma responsável e sempre resolvendo as dores dos nossos consumidores e parceiros de negócios. Por isso trazemos o GB Ventures, uma maneira de desenvolver a nova geração da beleza por meio da aceleração de startups", afirma Daniel Knopfholz, CIO do Grupo Boticário.

O Grupo Boticário atua com as marcas O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, Vult e eume, além da distribuidora MultiB e das plataformas Beautybox e Beleza na Web. 

A empresa conta com mais de 12 mil colaboradores e mais de 4 mil pontos de venda em 1.750 cidades. Das indústrias do grupo, saem mais de 350 milhões de produtos a cada ano, distribuídos no Brasil e em outros 15 países.

Em 2019, o faturamento da companhia cresceu 9%, chegando a R$ 14,9 bilhões.

Veja também

SMART GLASSES
Grupo Boticário: realidade aumentada com Vuzix

Agora pesquisadores no Paraná conseguem estabelecer conexão direta com operadores de produção na Bahia.

APORTE
Time Energy levanta R$ 2 milhões

Investimento foi da EDP Ventures Brasil. Startup é voltada à gestão eficiente do consumo de energia.

PROCURA
Fleury e Sabin criam fundo de R$ 200 milhões

A meta é que, em quatro anos, o Kortex Ventures seja sócio de 15 a 18 healthtechs. 

MEDICINA
Afya compra MedPhone por R$ 6,4 milhões

Esta é a terceira healthtech adquirida pelo grupo de faculdades desde julho.

GOVTECH
Gove recebe aporte de R$ 8 milhões

Rodada seed foi liderada pela Astella Investimentos. Startup quer multiplicar por 10 o número de cidades atendidas.

VENTURE
Meta: R$ 20 milhões para startups

Companhia de tecnologia cria um braço de investimentos em novas empresas de tecnologia.

EQUITY
Publicitário cria agência focada em startups

Em vez de cobrar pelos serviços, Jader Rossetto propõe obter uma fatia minoritária das companhias.

NOMES
Laloum, da Young & Rubicam, é reforço na Distrito

Executivo experiente da área de comunicação assume como CSO no hub de inovação.

COMUNICAÇÃO
Pink recebe aporte de R$ 3 milhões

Rodada seed foi liderada pela gestora Fuse Capital, que já projeta série A para 2021.

CARREIRA
Ciência de Dados continuará sendo a grande profissão do futuro

Demanda por profissionais capazes de interpretar dados está em alta, também no Brasil.