Estrutura de transmissão da Oi atendeu aos TREs durante apuração. Foto: flickr.com/photos/@N04

A Oi foi a empresa de telecomunicações responsável pela estrutura de transmissão de dados durante a apuração dos votos em 25 estados do país.

A operadora atendeu aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) das áreas onde possui concessão, com cerca de 1,6 mil profissionais envolvidos na operação e manutenção dos sistemas de telecom.

Segundo destaca a Oi em comunicado, o trabalho da empresa garantiu que o resultado fosse praticamente conhecido em todo o país às 20h45 de domingo, quando a Justiça Eleitoral já havia concluído a apuração de 97,53% das urnas.

Para a transmissão, foram utilizados 3,9 mil links de dados e voz avançada nos cartórios eleitorais para os TREs. A empresa também disponibilizou 3,1 mil linhas fixas e 1,3 mil linhas móveis para a Justiça Eleitoral.

Os dados passaram pela rede de backbone da companhia, por linhas dial e circuitos dedicados de comunicação de dados instalados nos TREs, todos com back-up via linha discada para o caso de alguma eventual paralisação, formando o backbone secundário do Tribunal.

Também foi empregado um modelo de gerenciamento de rede em que uma equipe de profissionais foi designada exclusivamente para o acompanhamento da rede móvel, fixa e de dados que atendeu aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) em 25 estados – a única exceção é São Paulo.

A equipe atuou em oito regionais envolvendo os estados, com suporte do Centro de Gerência de Rede da Oi (CGR), no Rio de Janeiro, de modo a garantir alto índice de disponibilidade dos serviços contratados.

Além da equipe da Oi, representantes da Anatel receberam boletins periódicos sobre o funcionamento da rede da companhia nas eleições. Não foi registrada nenhuma interrupção dos serviços durante a apuração.

GRANDES EVENTOS
Não é a primeira vez que a Oi participa de eventos de grande porte, com alta demanda de transmissão de dados.

O modelo de gerenciamento da rede foi o mesmo que a companhia utilizou em eventos internacionais como o Réveillon de Copacabana, o Sorteio Preliminar para a Copa do Mundo da FIFA e a Conferência Rio+20.