TI NA JUSTIÇA

TI do MP-RS premiada pelo uso de BI

09/08/2013 14:47

Willy Andrei Frölich. Foto: Baguete

Tamanho da fonte: -A+A

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) recebeu três primeiros lugares no Prêmio CNMP, concedido pelo Conselho Nacional dos Ministérios Públicos. Um dos troféus veio para a TI, com um case de uso do BI QlikView, com projeto da gaúcha iMaps.

A implantação ocorreu em 2012, após investimento de R$ 320 mil em 30 licenças de uso e dez de desenvolvimento, além de consultoria, treinamento e serviços, e está em uso pelos profissionais de atuação de primeiro grau do ministério (promotores).

De acordo com o CIO do MP-RS, Willy Andrey Frölich, a solução é integrada ao banco de dados Oracle utilizado pela instituição e permite acompanhar o desempenho e a produtividade dos servidores, com informações segmentadas por comarca, promotoria ou promotor, atingindo um universo de 180 Promotorias de Justiça e 526 promotores.

O sistema também reúne indicadores da atuação do Ministério gaúcho, como fluxo de entrada e saída, acervo, vazão e tempo de permanência dos procedimentos.

Os dados permitem conhecer a fundo o fluxo de trabalho da instituição e corrigir eventuais gargalos, o que, no fim, se traduz em um trabalho mais eficiente prestado à sociedade.

Por exemplo: há painéis que permitem posicionar no mapa do estado a distribuição dos procedimentos sobre cada matéria (definição jurídica para o tipo de irregularidade ou crime analisado) entre os municípios.

A partir desta análise, que possibilita o cruzamento das informações com dados do IBGE, como o Índice de Desenvolvimento Humano de cada cidade, é possível identificar demandas e fomentar políticas públicas preventivas e corretivas.

“Os promotores recebem PDFs com os relatórios gerados e podem solicitar comparativos sob demanda à nossa TI”, explica Frölich.

O uso do BI tem otimizado tanto o trabalho do MP-RS que a TI do órgão já trabalha em expansões da ferramenta.

Atualmente, há 20 aplicações prontas para uso por outras áreas, além das promotorias, como recursos para planejamento e execução orçamentários, RH, folha de pagamento, entre outras.

Dentre as aplicações, está em fase final uma para a atuação de segundo grau do Ministério, o que tange à atuação das Procuradorias de Justiça.

Além disso, o projeto premiado do MP-RS chamou atenção também do poder judiciário gaúcho, que já utiliza QlikView.

E por falar em expansão, um novo registro de preços está sendo preparado pelo MP-RS para possibilitar a ampliação das licenças e da infraestrutura do BI sueco até o fim deste ano.

“Trata-se de uma ferramenta muito útil e amigável. Temos usuários treinados em diversos setores, que utilizam o software e interagem com ele de acordo com os dados de que necessitam, sem a dependência da TI para tudo”, finaliza Fröllich.

PREMIADÍSSIMO
No Prêmio CNMP, o Ministério Público gaúcho levou também outros dois primeiros lugares, nas categorias “Unidade e Eficiência da Atuação Institucional e Operacional”, com o Projeto de Padronização e Organização Administrativa das Promotorias de Justiça (Propad), e “Profissionalização da Gestão”, com o Projeto Agir - Atitudes que Geram Integração e Resultados.

Veja também

MP-RS: fábrica de software e virtualização

O Ministério Público do Rio Grande do Sul vai investir em torno de R$ 17 milhões em TI no ano que vem, quando o foco será a área de sistemas.

Do investimento, que será cerca de 13,3% acima do destinado pelo órgão ao setor em 2011, R$ 2 milhões deverão ser voltados à fábrica de software, com vistas à unificação de sistemas de primeiro e segundo graus, além de sistemas de protocolo.

TODOS OS TRTs
Stratec automatiza Justiça do Trabalho

Sistema faz da Justiça do Trabalho o primeiro setor do judiciário brasileiro a usar uma ferramenta única de gestão de unidades.

QLIKVIEW
Terra renova estrutura de BI com iMaps

Portal trocou estrutura antes segmentada em ETL Power Center, DW Oracle e SAP BO pelo QlikView.

IMPLANTAÇÃO
Karsten gere relatórios com Qlikview e Nórdica

Fabricante blumenauense de artigos para cama, mesa e banho investiu na plataforma sueca de BI.

DADOS ORGANIZADOS
Sebrae-PR otimiza gestão com QlikView

Business Discovery QlikView gere dados de mais de dois milhões de clientes cadastrados pela instituição.

TJ-RS virtualiza justiça

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul dará em dezembro o primeiro passo para um processo judicial sem papel, em um projeto que terá desdobramentos ao longo de anos.
 
Os primeiros procedimentos a serem virtualizados serão os agravos de instrumento, utilizados pelos advogados para recorrer de decisões dos juízes durante o processo, antes da sentença, e as ações de segundo grau, recursos sobre sentenças proferidas pelos magistrados em primeira instância.