Falou em Butantan, eu sempre penso em cobras. Foto: flickr.com/photos/tonysfotos

A Fundação Butantan e o Instituto Butantan, um dos maiores centros de pesquisa biomédica do mundo, filiado à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, investiram R$ 4,9 milhões em licenças e serviços para implementação do sistema de gestão da IFS.

Serão 190 usuários de vários módulos do IFS Applications, que será usado pelo Instituto Butantan para automatizar elementos em conformidade com Sarbanes Oxley e com as normas da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), incluindo a RDC 17/2010, que regulamenta as Boas Praticas de Fabricação de Medicamentos.

“Nós temos suporte para o código tributário brasileiro, incluindo tudo que se refere à Nota Fiscal, um serviço de apoio e presença na região, sobretudo nos setores que são fortemente regulados, exigindo a serialização e processos de qualidade documentados”, afirma o CEO da IFS para a América Latina, Lavio Falcão.

O fornecimento de soluções para suportar o processo de fabricação empresarial é um dos mercados-chave da IFS, que oferece funcionalidades específicas para vários segmentos da indústria como produtos químicos, alimentos, bebidas, tintas e produtos farmacêuticos.

O Instituto Butantan é um dos maiores centros de pesquisa biomédica do mundo e produz 90% das vacinas e soros utilizados no Brasil para uso preventivo e curativo.

A IFS é sueca e possui 2.100 clientes no mundo e está presente em cerca de 60 países. O faturamento líquido de 2,7 bilhões de coroas suecas, quase R$ 900 milhões.