Rodrigo Portieri, diretor de Vendas da Bizagi no Brasil. Foto: Divulgação.

A Bizagi, fornecedora de software para gerenciamento de processos de negócio (BPM), contratou Rodrigo Portieri para atuar como diretor de Vendas da empresa no Brasil. Até agora, a atuação no país era gerenciada a partir do escritório colombiano da Bizagi.

No último ano, Portieri foi gerente de desenvolvimento de negócios na Strong IT Consulting. Ele também passou por companhias como Global TI, Infor e RMS-Totvs.

Com 100 clientes e 12 mil licenças ativas no Brasil, a empresa tem a expectativa de aumentar esses números em pelo menos 40% até o final de 2016.

Além do foco na área de vendas, a presença local da Bizagi no Brasil também tem o objetivo de incrementar o programa de canais da companhia.

“Hoje a empresa tem seis canais ativos, mas o plano é dobrar esse número em 2016. Os canais devem atuar com empresas de médio a grande porte e oferecer ferramentas de gestão de companhias como SAP, Oracle, Microsoft e Totvs, que podem ser complementadas com as ferramentas da Bizagi”, relata Portieri.

As parceiras da companhia hoje são Pentago (Vitória), Gnofi (Brasília), Compsis (São Jose dos Campos), MBS Consulting (Porto Alegre), ATS (São Paulo) e Microware (Rio de Janeiro).

Com isso, a meta da companhia é dobrar seu faturamento no Brasil em 2016, mas a companhia não revela a cifra registrada no país ou globalmente.

A Bizagi conta com três sistemas: Modeler, Studio e Engine.

O Modeler é uma aplicação freeware para diagramar graficamente, documentar e simular processos no modelo BPM. Com o Bizagi Modeler, os processos podem ser publicados em Word, PDF, Wiki, Web ou SharePoint, ou exportados para Visio, formatos de imagem e XPDL.

Já o Bizagi Studio é uma solução freeware que permite que as organizações automatizem os processos de negócio e fluxos de trabalho. 

Ele é o módulo de construção em que os usuários criam aplicativos de processo (interface do usuário, formulários, regras de negócios) associados aos seus processos de negócio, em preparação para a execução do processo. 

Por fim, o Bizagi Engine registra os processos previamente modelados e automatizados para que sejam executados em toda a organização. Os processos automatizados pelo Bizagi Engine podem ser vistos em um portal acessado pelos usuários finais por computadores ou dispositivos móveis.

O Engine pode ser usado gratuitamente por companhias com até 20 usuários. Já o Modeler, por exemplo, é gratuito em sua versão padrão, mas há um modelo pago com a possibilidade de colaboração entre usuários na nuvem.

Segundo Portieri, a empresa fornece os sistemas especialmente para os segmentos de seguradoras, financeiro, agronegócio, manufatura, saúde e serviços profissionais.

A Bizagi atende a clientes como Audi, Adidas, Telefónica, L’Oreal e Caixa Seguros. Fundada no Reino Unido em 1989, a companhia tem escritórios em cidades como São Francisco, Nova York, Bogotá, Madrid, Munique e São Paulo.