Baguete
InícioNotícias> Microsoft terá cobrança em reais no Brasil

Tamanho da fonte:-A+A

PARCEIROS

Microsoft terá cobrança em reais no Brasil

Júlia Merker
// sexta, 09/02/2018 10:17

A Microsoft vai possibilitar a compra de softwares e serviços em reais para os mais de 20 mil parceiros da fabricante no Brasil. 

A Microsoft vai possibilitar a compra em reais para os parceiros no Brasil. Foto: Divulgação.

De acordo com o Computerworld, o novo modelo passa a valer a partir do dia 19 de fevereiro para novos contratos e renovações de programas de licenciamento em nuvem e on-premise. A mudança não afeta contratos em andamento. 

"Um parceiro que fechar uma negociação de licenciamento por volume a partir de 19 de fevereiro, por exemplo, daqui um ou dois anos, no vencimento do contrato, pagará o mesmo preço em reais. Não haverá indexadores econômicos, salvo se tiver deslocamento muito grande em relação à moeda local. Dentro do nosso novo modelo de faturamento global, a lista de preços sempre será em reais, sem índice atrelado ao dólar", afirma Felipe Podolano, diretor Canais e Vendas para Pequenas e Médias Empresas da Microsoft Brasil, em entrevista ao Computerworld.

Com a previsibilidade, a empresa espera que parceiros possam planejar melhor a renovação dos contratos no médio e longo prazo. 

"Os parceiros muitas vezes precisavam trabalhar com diversas possibilidades, considerando possíveis variações cambiais. E se o dólar bater R$ 4, ou abaixar para R$ 3? Os parceiros investem recursos, processos e pessoas para ter uma proposta final ao cliente. Nosso foco é que eles possam dedicar recursos, horas e investimentos nos negócios com a Microsoft do que se preocupar com variações cambiais que atrapalham no dia a dia", detalha.

Hoje, com a venda em dólar americano, o parceiro é responsável por colocar os impostos e inserir nos custos finais. Agora, a Microsoft entregará com todo esse cálculo incluso. 

"Vamos atingir outro patamar de relacionamento, em que que o parceiro se sente mais confortável e não precisa considerar variação cambial e todos os cálculos de cenários econômicos como item da sua proposta para o cliente", explica.

Júlia Merker