Marcio Dobal. Foto: divulgação.

O SAS, multinacional do segmento de business analytics, anunciou a nomeação de Márcio Dobal como novo vice-presidente da companhia para a América Latina. 

O executivo, que desde 2008 ocupou a posição de presidente da companhia no Brasil e Cone Sul (Argentina, Chile e Peru), assumiu o cargo após conquistar bons resultados nas regiões, especialmente no Brasil – um dos países que mais cresceu dentre as subsidiárias do SAS no mundo.

Com a mudança, Dobal também comandará as operações na Colômbia, Caribe, América Central e México. O Brasil se mantém como o principal escritório da região.

Segundo Carl Ferrell, vice-presidente do SAS Américas, Dobal se destacou ao ajudar a colocar o Brasil na 7ª posição do ranking global da companhia de receita com novas licenças de software.

“Márcio possui todas as qualidades necessárias para assumir esse novo desafio. Essa é uma oportunidade para otimizar os negócios nestas regiões, compartilhar as melhores práticas e padronizar processos para impulsionar o crescimento de receita”, explica Farrell.

Embora a empresa ainda não tenha consolidado seus resultados para 2014, em 2013, a operação brasileira fechou com crescimento de 28% em receita total de software. 

O forte aquecimento no mercado também motivou a promoção do diretor comercial da empresa, Cássio Pantaleoni, para o cargo de vice-presidente do SAS Brasil, além da nomeação de Ednalva Vasconcelos como diretora financeira da companhia na América Latina.

“Essas mudanças refletem a posição estratégica que o Brasil e os demais países latino-americanos ocupam nos planos de expansão mundial do SAS. Espero continuar contribuindo com o crescimento dos negócios, servindo aos nossos clientes com qualidade e gerando mais oportunidades de crescimento para os funcionários do SAS”, afirma Dobal.

No Brasil desde 1996, o SAS Brasil conta com 200 clientes, escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, cerca de 170 colaboradores e atua em diferentes setores como finanças, telecomunicações, varejo, energia, governo, manufatura e educação.

Em 2013, a operação mundial do SAS conquistou seu 38º ano consecutivo de crescimento em receita, chegando a marca de US$ 3 bilhões.