A Fitbit fabrica pulseiras com recursos ligados à saúde e atividade física. Foto: Stephen VanHorn/Shutterstock.

A Fitbit, fabricante de wearables focados em atividades físicas, entrou com pedido para abrir o capital e lançar sua oferta pública de ações (IPO) pela Bolsa de Nova Iorque.

A empresa espera arrecadar um mínimo de US$ 100 milhões com o IPO, segundo os documentos apresentados, embora essa quantia possa mudar até a data do IPO. 

As ações serão comercializadas através da New York Stock Exchange usando o símbolo FIT, segundo a Forbes.

Em 2014 a receita registrada pela empresa foi de US$ 745 milhões, o dobro da receita de 2013 e quase dez vezes a receita de 2012. 

O lucro da empresa em 2014 foi de US$ 132 milhões, superando o prejuízo de US$ 52 milhões registrado em 2013. 

A empresa vendeu 10,9 milhões de dispositivos no ano passado. A quantiada é o dobro do comercializado no ano anterior e mais de 8 vezes do que o volume de 2012. 

O número de usuários ativos que pagam pelo uso de serviços premium da empresa subiu de 2,6 milhões em 2013 para 6,7 milhões em 2014.

Fundada em 2007, a Fitbit fabrica pulseiras com recursos como contagem do número de passos e acompanhamento de índices como batimentos cardíacos, velocidade, calorias e qualidade do sono dos seus usuários.

Os dispositivos sincronizam dados com apps para smartphones iOS e Android.