Oi! Foto: https://www.flickr.com/photos/humerlok/23630287008

A Sonda vai ser obrigada pela Justiça Trabalhista a pagar valores relativos a um programa de participação nos resultados de 2014 para 1791 funcionários, uma quantidade que pode se tornar ainda maior no futuro.

A decisão foi divulgada pelo Sindpd, que moveu uma ação judicial nesse sentido em 2015. Os funcionários estão distribuídos em cinco CNPJs, divulgados pelo sindicato paulista em nota.

Conforme o Baguete apurou, os CNPJs correspondem a cinco empresas com o nome fantasia Sonda IT, com dois deles tendo o mesmo endereço em São Paulo e os demais em Belo Horizonte, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Na nota, o Sindpd explica que havia fechado um PLR com a Elucid, uma empresa adquirida pela Sonda em 2012, entrando na justiça depois para obter a extensão do benefício para todos os funcionários do grupo.

Segundo o argumento do Sindpd, aceito pela juíza do Trabalho Juliana Jamtchek Grosso, a extensão está prevista na Convenção Coletiva do Trabalho dos profissionais de TI, acordada entre o sindicato da categoria e o sindicato patronal Seprosp. 

“Empresas abrangidas por esta Convenção Coletiva de Trabalho, pertencentes a grupos empresariais que já praticam a Participação nos Lucros ou Resultados a qualquer outra Empresa do grupo, obrigam-se a estendê-la, nos mesmos parâmetros, também para seus empregados”, disse a juíza na sua decisão.

De acordo com o Sindpd, os valores já estão disponíveis para pagamento e a ação beneficia inclusive funcionários que não estão mais na Sonda. Quem quiser se informar pode mandar um WhatsApp para (11) 99989-1023, escolhendo a opção "PLR Sonda 2014".

A nota informa ainda que há oito ações contra empresas do Grupo Sonda com o mesmo objeto na Justiça do Trabalho, objetivando o pagamento para os demais funcionários das empresas. 

"Mais uma vez o Sindpd mostra a sua força e importância na defesa dos profissionais de TI. A PLR é um direito da nossa categoria, conquistada através de uma mobilização histórica", afirma Antonio Neto, presidente do Sindpd.

O Baguete procurou a Sonda, que não se manifestou até o fechamento desta matéria.

O PLR da Elucid vai custar muito caro para a Sonda. Isso porque a companhia, especializada em projetos no setor elétrico, é um negócio de nicho, com cerca de 60 funcionários hoje em dia, enquanto o grupo como um todo tem 8 mil funcionários.

Não se sabe quantos funcionários a Sonda tinha em 2014, o ano para o qual a ação vale, ou quais são as outras oito empresas contra as quais o Sindpd entrou com a ação, mas mesmo o número inicial de 1791 PLRs já é um prejuízo respeitável.