Orbitall está de casa nova. Foto: divulgação.

A Orbitall, empresa do grupo Stefanini especializada em contact center e processamento de meios de pagamento, migrou do data center do Itaú para a estrutura da IBM em Hortolândia, no inteiror de São Paulo.

A migração corta definitivamente o cordão umbilical da empresa com o Itaú, de quem a Stefanini comprou o negócio em 2012. No ano passado, chegou ao final também o último contrato da Orbitall com o banco.

A Stefanini já tinha uma relação profunda com a IBM.

Em março do ano passado, ela foi profundada com uma fusão da Stefanini Vanguard, divisão de governança da TI da empresa, com a Scala IT, um dos principais parceiros da IBM em software no país.

Com a transação, cujos termos e valores não foram abertos, o plano das empresas era criar um um dos maiores parceiros da IBM na América Latina.

“Estamos investindo para que a nossa tecnologia seja uma forte aliada no processo de transformação digital dos nossos clientes”, destaca Silvia Aragão, diretora comercial e de novos negócios da Orbitall.

No ano passado, pelo menos, a Orbitall puxou os resultados da Stefanini para baixo no país. 

A empresa fechou 2016 com um faturamento de R$ 2,6 bilhões no Brasil, o que representa um crescimento zero respeito aos resultados do ano anterior.

A companhia não detalhou números por divisão, mas destacou que a Stefanini sozinha teria crescido 18% enquanto que a Orbitall foi afetada negativamente pelo fim do contrato do Itaú.