CONVERSAS

Atos quer comprar DXC

08/01/2021 06:55

Gigante francesa teria feito oferta de US$ 10,1 bilhões pela spin off da HPE.

Atos e DXC estão em conversas iniciais. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Atos, integradora de TI e gigante de outsourcing francesa, fez uma oferta de US$ 10,1 bilhões pela DXC, companhia formada pela fusão das operações de serviços de tecnologia da HPE com a americana CSC.

A oferta foi revelada inicialmente pela Reuters e confirmada pela Atos e a DXC. Ambas empresas ressaltaram que o negócio está nas fases preliminares e pode sair ou não.

A compra seria uma forma da Atos reforçar sua presença nos Estados Unidos, onde ela já comprou a Syntel em 2018 por US$ 3,4 bilhões.

O mercado parece ter aprovado a movimentação, com a as ações da DXC subindo 5%, o que deixaria a companhia com um valor de mercado ao redor de US$ 7 bilhões - o que mostra que a oferta da Atos é competitiva.

Se a compra sair, será a maior compra da história da Atos, que vem comprando ativos do tipo nos últimos anos. A empresa pagou US$ 1 bilhão pelo negócio de outsourcing de TI da Xerox e outros € 850 milhões no braço de TI da Siemens. 

A lógica por trás das compras é ganhar escala e presença global, para competir em um mercado de baixas margens como é o de serviços de infraestrutura e outsourcing de tecnologia, agora com a pressão extra da migração para a nuvem por parte dos clientes.

A DXC foi criada em 2017 a partir de uma fusão da área de serviços da HPE com a CSC, uma empresa similar, com atuação mais concentrada nos Estados Unidos.

A nova DXC começou com 170 mil funcionários em 70 países e uma projeção de faturamento de US$ 24 bilhões para 2018.

Desde então, a empresa vem fazendo cortes de pessoal, data centers e escritórios, visando equilibrar custos.

Em 2019, a empresa trocou de CEO, com a saída de Mike Lawrie, um executivo oriundo da CSC, para dar lugar a Mike Salvino, um ex-CEO da Accenture Operations.

Mas a empresa não anda lá muito bem. O faturamento para o ano fiscal encerrado em março de 2020 foi de US$ 19,5 bilhões, com um prejuízo de US$ 5,2 bilhões. A equipe estava na época em 138 mil.

Veja também

ESTATAIS
Accenture fará plano para vender Serpro e Dataprev

Consultoria lidera time que faturou contrato de R$ 7,93 milhões pago pelo BNDES.

AGRO
UISA: projetos SAP e Google com Atos

Gigante francesa implantou novo ERP, G Suite, assobiou e chupou cana junto.

DIRETOR
Ex-TCS assume negócios exponenciais na GFT

Com mais de 30 anos de experiência, Alberto Rosati também integrará o board da empresa no Brasil.

COMANDO
Troca de CEO na DXC

Mike Lawrie, que liderava a empresa desde a criação em 2017, está de saída.

NUVEM
UOL Diveo vende CloudHealth

Até agora, só Allen e Dedalus representavam a solução adquirida pela VMware no Brasil.

LÍDER
UOL Diveo: na frente em nuvem híbrida

Companhia está no quadrante dos líderes em todas as seis categorias de pesquisa da ISG.

SERVIÇOS
Souto, ex-DXC, está na AWS

Executivo é reforço para a área de serviços profissionais da AWS no Brasil.

NUVEM
Ingram Micro Brasil é distribuidora da AWS

As soluções da AWS estão disponíveis no Ingram Micro Cloud Marketplace.

MUDANÇA
Meg Whitman sai da HPE

Ela será substituída por Antonio Neri, um executivo de carreira de formação técnica com 25 anos de casa.