Popularização do 4G não será tão rápida, segundo consultoria. Foto: flickr.com/photos/N00@7

Tamanho da fonte: -A+A

O 4G ainda está engatinhando no Brasil, com apenas uma operadora (Claro) ofertando o serviço por enquanto. Mesmo com a perspectiva de aumento de acessos com a chegada de eventos como a Copa das Confederações, em junho, e a Copa do Mundo em 2014, a expectativa de analistas é de que a adesão por parte dos usuários seja lenta.

Um levantamento da consultoria ABI Research destacou que em 2012 foram vendidos cerca de 103 milhões de dispositivos 4G em todo o mundo, impulsionados principalmente pelos aparelhos iPhone 5, da Apple, e Galaxy SIII, da Samsung.

Os mercados americano e Ásia-Pacífico responderam por praticamente 95% das vendas, de acordo com matéria do Convergência Digital.

Outros 6 milhões de unidades foram modems para acesso à internet, enquanto os tablets prontos para rodar em redes 4G somaram outros 3,3 milhões de unidades.

De acordo com a ABI Research, o ritmo de adesão para a nova tecnologia está bem inferior em relação a migração do 2G para o 3G. Atualmente no mundo existem cerca de 58 milhões de assinantes de 4G.

No entanto, este atraso não é razão de pânico para as operadoras, diz a consultoria.

"Nos próximos dois anos, a adesão será bem maior, com mais redes entrando em operação", sustenta Jake Saunders, VP da ABI Research".

BRASIL

A Claro fez em dezembro o primeiro lançamento de oferta de tecnologia 4G no Brasil. A operadora começou a vender aparelhos e modem com o chip 4G Max no Recife, Campos do Jordão, Paraty e Búzios.

A assinatura mais barata disponível custa R$ 99,90 e conta com 5 gigabytes de tráfego. Após o consumo do pacote, a velocidade é reduzida para 512 kbps, mas o acesso à internet continua ilimitado. O plano mais caro custa R$ 403,72.

Além da Claro, até a metade do ano, é esperado o início das operações 4G das outras operadoras (Vivo, Oi e TIM) nas cidades-sede da Copa das Confederações. Até o final de 2013, a determinação da Anatel é de que todas as cidades-sede da Copa do Mundo já tenham o sinal.

No momento, somente três aparelhos foram homologados na Anatel para o uso da tecnologia: Lumia 920, da Nokia, Motorola Razr HD e Samsung Galaxy SIII.

Embora já lançado no país, o iPhone 5 não suporta a frequência 4G usada no Brasil, que é de 2,5 GHz. O aparelho da Apple opera na frequência de 700MHz, ainda não liberada no país.