Deu um probleminha, mas vai dar tudo certo. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

Um problema no serviço Management Console da AWS pode ter causado problemas em uma série de serviços online no Brasil nesta terça-feira, 7.

A página de suporte do AWS informa sobre instabilidade em todas as regiões nos quais a gigante de nuvem atua.

“Estamos passando por problemas de console e de API na região US-EAST-1. Identificamos a causa raiz e trabalhamos ativamente para a recuperação. O problema afeta a página de destino global, que também é hospedada no US-EAST-1”, diz o alerta da Amazon na página de status do AWS, publicado às 13h26 no horário de Brasília.

Não se sabe ainda a extensão total do estrago, mas Internautas tem se queixado de instabilidades em tudo que é tipo de serviços.

O site DownDetector, que registra reclamações de usuários sobre sites e aplicativos, aponta problemas no iFood, League of Legends, Valorant, Nubank, Banco Pan e C6 Bank.

Das empresas listadas, pelo menos o C6 é um cliente público da AWS: o banco divulgou ainda em maio ter fechado um contrato de longo prazo com a empresa.

Quando a AWS resolve dar problemas em problemas, geralmente entram em cena os data centers situados no leste dos Estados Unidos. 

Os centros de dados da Amazon Web Services no estado americano da Virgínia foram os primeiros da empresa quando do começo das operações, em 2006.

A proximidade com Washington torna a região um centro de agências de segurança e empresas de tecnologia ligadas ao setor de defesa americano, além de ser um dos nós centrais do backbone de Internet dos Estados Unidos.

Em março de 2018, por exemplo, o site Mercado Livre, um dos maiores sites de comércio eletrônico do país, ficou fora do ar por quatro horas devido a um problema em um data center da AWS na Virgínia.

Que a infraestrutura na costa leste americana é chave para a AWS já é de conhecimento inclusive de malucos perigosos.

Em abril, a polícia americana prendeu um  homem que projetava atacar com explosivos um data center da Amazon Web Services em Ashburn, na Vírginia.

Seth Aaron Pendley foi preso depois de comprar o que acreditava serem explosivos do tipo C-4 de um agente do FBI. 

Pelas contas de Pendeley, um ataque nesse data center da AWS poderia derrubar 70% da Internet mundial.