IBM levou penca de softwares a preço de banana.

A HCL vai pagar US$ 1,8 bilhão por cinco softwares da IBM, dos quais o mais conhecido é o Notes & Domino, software de mensageria que chegou a dominar no meio corporativo nos anos 90.

A lista inclui também:  Appscan (desenvolvimento de aplicações), BigFix (gerenciamento de dispositivos), Unica (automação de marketing), Commerce (omni-channel eCommerce) e Connections (workstream collaboration).

Os indianos já tinham fechado acordos com a IBM para terceirizar o desenvolvimento de alguns desses produtos, incluindo o próprio Notes & Domino.

“Os produtos estão em mercados que estão crescendo como segurança, marketing e comércio. Muitos são bem avaliados pelos clientes e posicionados no topo de seus quadrantes pelos analistas”, afirma C Vijayakumar, CEO da HCL Technologies.

Não é a primeira vez que as duas empresas fazem uma parceria do tipo. Os produtos Rational e Tivoli foram assumidos pela HCL em 2016.

Nos dias de hoje, no entanto, a combinação Notes e Domino é tida por muitos como software legado, superada pelo Exchange para mensageria e milhares de aplicações de colaboração.

A IBM comprou a Lotus Software, dona do Notes, por US$ 3,5 bilhões ainda em 1995, em um dos maiores negócios da época.

Foi um movimento que levou a IBM a ter uma presença maior em desktops no que era o momento auge da era cliente - servidor.