Eventos da ASUG normalmente reúnem a nata dos clientes SAP no país. Foto: ASUG.

A Associação de Usuários SAP Brasil criou um grupo de interesse especial focado em Business One, o sistema de gestão para empresas pequenas e médias empresas da SAP.

A novidade vai exigir adaptações na forma de trabalho da entidade, cujo público normal são um grupo de 400 empresas associadas que reúne os grandes usuários dos sistemas da SAP no país.

Na ficha de associação, a categoria “pequena empresa” é para quem fatura menos de R$ 100 milhões por ano.  O B1 atende esse público, que às vezes implanta o software em subsidiárias de menor porte, funcionando de forma integrada ao ERP da “nave mãe”, com a promessa de implementação rápida.

“Temos por exemplos cases de SAP S4/HANA ou ECC integrados com o SAP Business One e a implantação mais rápida do mundo dentro do ecossistema de parceiros da SAP, apenas 15 dias”, afirma Daniel Cabrera, diretor de Business One na SAP Brasil.

A coordenadora do grupo, por exemplo, será Jeniffer Rojas Huertas, Project Delivery manager da Braskem. 

A grande maioria das implantações, porém, acontece em empresas pequenas e médias de operação independente. O número de clientes desse perfil no país já está na casa dos milhares.

A ASUG diz que está estudando formas de associação para incluir os profissionais de empresas em crescimento. 

No primeiro momento, o acesso à primeira reunião virtual do grupom nesta quarta-feira, 08, está aberta para todos os interessados.

Os primeiros encontros do grupo de trabalho para o SAP Business One servirão para avaliar a demanda e estruturar uma oferta customizada para esse grupo de empresas.

No mundo, o SAP Business One já superou mais de 1 milhão de usuários, com a adesão de 70 mil empresas.

O software foi introduzido no mercado brasileiro em 2005. Faz tempo que a SAP no abre números sobre a quantidade de clientes no país. A última informação da reportagem do Baguete é de 6 mil clientes em 2018.

É um número que seria respeitável para um player local, mas é pouco para o esforço da SAP até agora e frente ao potencial do mercado e nada comparado ao amplo domínio da Totvs nesse segmento, no qual a participação de mercado da companhia brasileira chega a 50%.