Funcionários da Totvs. Foto: Divulgação.

A Totvs fechou o primeiro trimestre do ano com uma receita líquida de R$ 601 milhões, alta de 6,7% frente ao mesmo período de 2019.

O lucro líquido foi de R$ 62 milhões, alta de 43,5%, com uma margem de 10,5%.

A receita recorrente segue aumentando num ritmo mais acelerado, tendo subido 13,1% para R$ 470 milhões.

Assim, a receita recorrente da empresa segue ganhando participação, num ritmo de mais ou menos 1 ponto percentual por trimestre. No último, passou de 77% para 78%.

Os números da Totvs, divulgados nesta terça-feira, 7, indicam que a empresa ainda não sofreu impacto nos seus resultados pela crise do coronavírus, que começou a dar as caras no país a partir da segunda semana de março.

Foi o bastante para já afetar algumas empresas. 

A Linx, que atua principalmente no varejo, um dos segmentos mais atingidos pelas medidas contra o vírus, divulgou já em março um alerta aos investidores sobre o possível impacto nos negócios, anunciando mais recentemente a decisão de só divulgar os resultados do primeiro trimestre no dia 8 de junho.

A Totvs optou por fazer uma divulgação mais discreta do que o habitual dos seus resultados, sem o tradicional comunicado para a imprensa com avaliações dos principais executivos. A companhia publicou apenas o balanço, voltado para investidores.

No texto, a Totvs menciona o problema da inadimplência causada pela crise, o que ainda não aconteceu, pelo menos no primeiro trimestre, quando o número na verdade caiu na comparação com o ano passado.

A companhia afirma que o aumento da participação da receita recorrente protege o negócio (os clientes costumam pagar mais pontualmente no sistema), mas que mesmmo assim “monitora de perto o comportamento e gerenciamento ativo da inadimplência da sua carteira”.

Ainda de acordo com o comunicado, a Totvs está “avaliando individualmente o pleito dos clientes, visto as dificuldades em alguns nichos de mercado”, mas que, devido à diversidade dos segmentos que atua, no agregado não se observou “impacto relevante no risco de crédito”.

Em uma live feita recentemente, o presidente da Totvs, Dennis Herszkowicz, se mostrou otimista e disse que os clientes estavam demandando serviços como suporte em um volume maior do que o projetado pela própria Totvs, mantendo um ritmo próximo do normal.

De acordo com o CEO da Totvs, a empresa respondeu bem à necessidade de implementar home office em larga escala, devido a uma combinação da orientação estratégica da empresa em torno de metodologias ágeis de desenvolvimento de software com medidas práticas adotadas dentro da empresa como usar notebooks no lugar de desktops.

“A questão dos notebooks parece trivial, mas o fato de nós trabalhamos assim permitiu que os funcionários levassem para casa um equipamento com segurança em nível corporativo no primeiro dia”, revelou Herszkowicz.